Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    60.980,08
    -694,53 (-1,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

10 tecnologias inovadoras que podem fazer a diferença em 2021

Redação Finanças
·6 minuto de leitura
Laptop with code on screen hanging over icons programming app, software development, web coding. Isometric conceptual illustration about collaboration work via internet or cloud storage. Remote work.
Tecnologia pode ser uma aliada importante durante o combate à pandemia em 2021

Durante a pandemia do coronavírus, que ainda está longe de um fim, a tecnologia pode ser uma aliada importante. Desta forma, o MIT Technology Review fez uma lista com as 10 que serão diferenciais em 2021, como vacina produzida a partir de RNA mensageiro e Inteligência Artificial.

Leia mais:

Vacinas de RNA mensageiro

A tecnologia de vacinas de RNA mensageiro - o mRNA - está em desenvolvimento há 20 anos. E foi a ela que, no início da pandemia da covid-19, em janeiro de 2020, que vários cientistas recorreram para criar imunizantes potenciais contra o coronavírus. Em dezembro, quando mais de 1,5 milhão de pessoas morreram de covid-19 em todo o mundo, os Estados aprovaram o uso das vacinas.

O uso do mRNA nunca foi usado efetivamente na terapêutica e pode levar à criação de vacinas de outras doenças infecciosas, como a malária. Além disso, é uma promessa para soluções genéticas baratas para anemia falciforme, HIV e até mesmo o câncer. Mesmo se o coronavírus continuar com as mutações, os imunizantes podem ser modificados fácil e rapidamente.

GPT-3

Grandes modelos de computador em linguagem natural, que aprendem a escrever e falar, são um grande passo em direção ao desenvolvimento da Inteligência Artificial, que pode entender e interagir melhor com o mundo. Treinado no texto de milhares de livros e na maior parte da Internet, o GPT-3 é de longe o maior até hoje e pode imitar algo escrito por humanos com um realismo absurdo. Desta forma, ele se torna o modelo de linguagem mais impressionante já produzido usando aprendizado de máquina.

Entretanto, há um problema: o GPT-3 às vezes não entende o que escreve, o que pode gerar resultados sem sentido e ilegíveis. Além disso, é necessário ter muito dinheiro, dados e computação, criando uma grande pegada de carbono e restringindo o desenvolvimento de modelos semelhantes a laboratórios com recursos sem precedentes.

Algoritmos de recomendação do TikTok

Lançado em 2006 na China, oTikTok se tornou uma das redes sociais de crescimento mais rápido do mundo. Muito desse sucesso é devido ao algoritmos que alimentam o feed "For You".

A capacidade dos novos criadores de obter muitas visualizações rapidamente, além da facilidade com que usuários podem descobrir vários tipos de conteúdo levaram a uma corrida de outras empresas de mídia social para tentar reproduzir essas funções.

Enquanto outras plataformas são mais voltadas para destacar conteúdo com apelo de massa, os algoritmos desta rede social são adeptos a fornecer conteúdo relevante para nichos de usuários que compartilham um mesmo interesse. O que pode levar um novo criador a sair do anonimato ou então mostrar um artista já conhecido.

Baterias de metal de lítio

Hoje, veículos elétricos têm a dificuldade de uma autonomia de apenas algumas centenas de quilômetros, mas o que pode ser mais complicado para o condutor é ter de esperar mais tempo para carregar do que para abastecer. Além disso, são muito mais caros que os outros modelos. A QuantumScape, uma startup do Vale do Silício, quer diminuir as dificuldades da bateria de íons de lítio e hoje desenvolve uma bateria de metal de lítio.

A nova tecnologia, além de aumentar a autonomia do automóvel, também promete reduzir o preço final. Segundo os testes iniciais, ela pode elevar em 80% a distância percorrida sem necessidade de carregamento. A empresa tem um acordo com a Volkswagen e, segundo a montadora, as vendas de veículos com essa nova tecnologia devem começar em 2025

Confiança de dados

Com informações vazadas, hackeadas e até vendidas, as empresas de tecnologia já provaram que não sabem administrar nossos dados e deixam nas mãos dos usuários a responsabilidade de gerenciar e proteger a própria privacidade.

Os chamados data trusts - que podem ser traduzidos e explicados como entidades legais que coletam e gerenciam os dados pessoais das pessoas em seu nome - oferecem uma abordagem alternativa que alguns governos já começaram a explorar. Isso pode ser uma solução potencial para problemas de longa data em privacidade e segurança.

Hidrogênio verde

Uma solução intrigante para substituição de combustíveis fósseis, o hidrogênio é conhecido como fonte de energia limpa por não emitir dióxido de carbono. Dá para fazer combustíveis sintéticos líquidos que substituem a gasolina ou o diesel. Além disso o hidrogênio é denso em energia, por isso é uma boa maneira de armazenar energia de fontes renováveis ligadas e desligadas. No entanto, a maior parte do hidrogênio até agora foi feita de gás natural, um processo sujo e que consome muita energia.

Para produzir hidrogênio é só conectar água com eletricidade e pronto. E agora, a rápida queda no custo da energia solar e eólica significa que o hidrogênio verde agora é barato o suficiente para ser prático. De olho nessa facilidade, a Europa lidera o caminho e já começou a construir a infraestrutura necessária.

Rastreamento de contato digital

À medida que o coronavírus começou a se espalhar pelo mundo, era provável que o rastreamento de contato digital pudesse nos ajudar, visto que aplicativos de smartphone podem usar GPS ou Bluetooth para criar um registro de pessoas que cruzaram seus caminhos recentemente. Se uma delas fosse testada positivamente para covid-19, poderia colocar o resultado no app para alertar outras pessoas que cruzaram seu caminho e que, provavelmente, foram expostas ao coronavírus.

Entretanto, como sabemos, o rastreamento de contato digital falhou, apesar de as gigantes Apple e Google lançarem rapidamente esses recursos e autoridades lutarem para tentar convencer a população a usá-los.

O mundo remoto

Com a pandemia, o mundo foi obrigado a se adaptar e ter muitas das atividades mantidas remotamente. Apesar do afrouxamento da população ao longo dos meses, alguns lugares ao redor do mundo têm feito um bom trabalho, mas, na educação e na saúde, conseguir essa mudança certa tem sido uma situação crítica.

Snapask, uma empresa de tutoria online, tem mais de 3,5 milhões de usuários em nove países asiáticos, e o Byju's, um aplicativo de aprendizagem indiano viu o número de seus usuários subir para quase 70 milhões. No entanto, em muitos outros países, alunos enfrentam dificuldades com as aulas à distância.

Na saúde, as teleconsultas foram uma alternativa e até mesmo salvaram vidas em locais com carência de médicos. Em países africanos como Uganda, por exemplo, os esforços em consultas à distância fizeram com que as instruções de cuidados de saúde chegassem a milhões de pessoas durante a pandemia.

Inteligência artificial multi qualificada

Mesmo com todo o trabalho e progresso, a Inteligência Artificial e os robôs ainda falham em muitos aspectos, principalmente quando se trata do novo, de navegar em ambientes desconhecidos. Eles ainda precisam de alguma habilidade humana para entender o funcionamento do mundo e, assim, entender situações novas.

Uma alternativa para desenvolver melhor a tecnologia é expandir seus sentidos. Hoje, a Inteligência Artificial com reconhecimento de áudio ou visão computacional pode sentir algo, mas não falar sobre o que vê e ouve a partir de algoritmos de linguagem natural. Mas e se você combinasse essas habilidades em um único sistema de IA? Poderiam esses sistemas começar a ganhar inteligência semelhante à humana? Um robô que pode ver, sentir, ouvir e se comunicar pode ser um assistente humano mais produtivo?