Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    47.689,52
    -726,84 (-1,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -226,75 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

10 melhores filmes de ação para assistir na HBO Max

·9 minuto de leitura

Passear pelo catálogo da HBO Max chega a ser intimidatório. As opções do serviço são tão vastas, com tantas produções clássicas e franquias de peso que é fácil se perder entre as recomendações e ficar sem saber o que ver. E quando você pensa nos melhores filmes de ação para assistir na HBO Max, a tarefa parece ficar ainda mais complicada. Afinal, o que escolher em meio a tanta coisa?

São super-heróis, brucutus e nomes de peso para a história do cinema que fazem da plataforma de streaming da Warner o lugar ideal para quem quer ver algumas perseguições, explosões ou mesmo uma pancadaria bonita em um domingo à tarde. Opções não faltam, o problema é só escolher.

Por isso, o Canaltech garimpou os melhores filmes de ação para assistir na HBO Max em busca daquelas jóias que todo fã de cinema de ação precisa ver (ou rever).

10. Jumanji: Próxima Fase

Uma lista de filmes de ação de respeito precisa ter pelo menos um filme do The Rock para ser considerada válida. O ator, que é composto apenas por músculos e carisma, já se tornou o novo queridinho de Hollywood e vem emplacando um sucesso atrás do outro. E o remake de Jumanji é uma das suas investidas que mais deram certo.

A ideia de substituir o velho jogo de tabuleiro por um videogame que transporta seus jogadores para uma selva de perigos e controlando personagens com habilidades únicas conquistou o público e garantiu rapidamente uma sequência. E por mais que Próxima Fase não tenha o mesmo brilho de seu antecessor, consegue repetir muito bem a fórmula ao introduzir novos personagens e trazer novos desafios para serem vencidos pelos heróis.

A ação é muito bem misturada com o clima de aventura, o que torna Jumanji: Próxima Fase um daqueles ótimos filmes da Sessão da Tarde, ou seja, trazendo uma história bastante descompromissada para você curtir e se desligar sem peso na consciência.

9. Círculo de Fogo

Seguindo esse clima de esquecer do mundo à sua volta para curtir uma boa história farofa, Círculo de Fogo é uma excelente pedida. Afinal, o que pode ser mais divertido e escapista do que robôs gigantes saindo no saco com monstros de outra dimensão?

Claramente inspirado em animes como Neon Genesis Evangelion e Gundam com aquela pitada de Godzilla, o filme dirigido por Guillermo del Toro chama a atenção pela excelente construção de mundo. Na trama, monstros surgiram do meio do Oceano Pacífico e passaram a atacar as cidades costeiras de todo o planeta. Para se proteger, os países se fecharam em fortalezas e construíram robôs gigantes para lutar contra essas criaturas.

Além das cenas de ação grandiosas — o mecha usando um navio como uma espada é algo maravilhosamente galhofa —, Círculo de Fogo ainda tem uma trilha sonora empolgante e uma história que convence e te faz querer saber mais sobre aquele mundo.

8. Mercenários 2

O sonho de todo mundo que cresceu nos anos 1980 e 1990 era ver os astros de ação da época, como Sylvester Stallone, Arnold Schwarzenegger e Jean-Claude Van Damme, caindo na porrada em um filme. E Mercenários 2 é a realização dessa fantasia brucutu.

Este segundo filme é o melhor de toda a trilogia por ser o que mais consegue dosar a ação frenética com um humor muito leve e gostoso de ver, com direito até mesmo a piadas sobre Chuck Norris, ressuscitando um dos primeiros memes de internet. Enquanto o primeiro filme se levava a sério demais, a sequência abraça a zoeira em um nível tão incrível que deixa tudo ainda melhor. Você acompanha os tiroteios e a porradaria e percebe como todo mundo em cena está se divertindo com a galhofa apresentada em cena e como isso deixa o filme muito mais interessante.

7. Godzilla vs Kong

Falando em porradaria que todo mundo queria ver, Godzilla vs Kong é aquele confronto sem sentido que todo mundo já imaginou em algum momento. E não há como não se empolgar com esse embate, afinal estamos falando dos dois monstros gigantes mais famosos do cinema.

Vale destacar que essa não é a primeira vez que eles se encontram, mas o primeiro crossover tem muito tempo e os efeitos são bem ruins. Assim, o que o novo filme faz é atualizar isso e criar um visual que faça jus à grandiosidade dos dois combatentes. Tudo bem que, em alguns momentos, as coisas deixam de fazer sentido e os monstrões estão se atacando simplesmente porque sim — mas é justamente isso que deixa o filme ainda mais divertido.

Godzilla vs Kong deu tão certo que foi um dos maiores sucessos do ano na HBO Max, sendo um dos conteúdos mais assistido da plataforma durante meses.

6. O Esquadrão Suicida

O primeiro filme foi uma enorme decepção para os fãs de super-heróis e, apesar de ter acertado em personagens como a Arlequina e Rick Flag, muita gente preferiu esquecer esse pedaço da história da DC. Mas não o diretor James Gunn, que decidiu criar uma sequência e mudar completamente o tom da aventura. Para isso, ele abraça a galhofa, não esconde o ridículo das histórias em quadrinhos e compensa isso com muita ação e violência. E o resultado é incrível.

O Esquadrão Suicida é uma das melhores coisas da DC nos cinemas justamente por deixar de lado a seriedade que os filmes de herói da editora tentavam imprimir até então e dosar muito bem a brutalidade com esse humor irreverente que já é marca registrada do diretor.

5. Mulher-Maravilha

Mas falando em super-heróis, não há como não falar de Mulher-Maravilha. O primeiro filme do gênero protagonizado por uma mulher já é um marco na história do cinema não apenas pelo sucesso comercial, mas por ter uma ótima história e cenas de ação incríveis. As lutas no campo de batalha da Primeira Guerra Mundial são de tirar o fôlego, principalmente graças à icônica trilha sonora.

Não por acaso, o momento em que a heroína sai das trincheiras para encarar o exército inimigo e usa toda sua habilidade para desviar dos tiros é maravilhoso até hoje. Isso sem falar de toda a apresentação de Themyscira, que é de encher os olhos.

4. Máquina Mortífera 2

Máquina Mortífera 2 é da época em que Mel Gibson ainda tentava ser galã (Imagem: Reprodução/Warner Bros)
Máquina Mortífera 2 é da época em que Mel Gibson ainda tentava ser galã (Imagem: Reprodução/Warner Bros)

Um clássico do cinema como esse não poderia ficar de fora. A franquia Máquina Mortífera é reverenciada até hoje por ser o ápice dos filmes de buddy cop, subgênero de ação em que dois policiais muito diferentes precisam trabalhar juntos para resolver um crime. No caso, temos um Mel Gibson ainda no auge da carreira ao lado do sempre excelente Danny Glover em uma das duplas mais icônicas do cinema.

A história de Máquina Mortífera 2 em si é bem básica — Martin Riggs e Roger Murtaugh precisam vigiar um contador que vai ser testemunha em um julgamento —, mas o grande charme é a dinâmica dos dois protagonistas que faz tudo ficar ainda mais divertido e nos faz perguntar por que esse estilo de filme deixou de ser feito.

3. Batman: O Cavaleiro das Trevas

O novo Universo Cinematográfico Estendido da DC (DCEU, na sigla em inglês) deve muito ao diretor Christopher Nolan pelas bases que ele construiu para as histórias que a gente viu a partir de Homem de Aço. Isso porque foi com o sucesso da trilogia Batman que pavimentou o caminho e o tom que as demais histórias deveriam seguir, deixando de lado o humor colorido da Marvel e seguindo por histórias mais realistas e soturnas. Deu certo em alguns casos e não muito em outros, mas a influência é clara.

E muito disso surge em Batman: O Cavaleiro das Trevas, considerado um dos melhores filmes de super-heróis do cinema até hoje. E não é nenhum exagero, já que o confronto do Homem-Morcego com um Coringa muito mais visceral e insano foi tão impactante que levou anos para que alguém conseguisse entregar um vilão tão icônico quanto aquele vivido por Heath Ledger.

Além disso, toda a jornada decadente de Harvey Dent é muito bem construída fazendo paralelos com o próprio Batman e sua relação com Gotham. Tudo é perfeitamente costurado, o que faz com que todos os elogios a Cavaleiros das Trevas sejam merecidos.

2. Matrix

O primeiro Matrix é um dos filmes mais importantes da história recente do cinema. Lançado na virada de 1999 para 2000, ele soube aproveitar muito bem o clima de virada de século e o entusiasmo do mundo com a tecnologia para criar uma ficção-científica com pesadas doses de filosofia que faz com que o filme seja influente até hoje. Não por acaso, um quarto longa está a caminho e todo mundo está empolgado para revisitar esse mundo.

Além de toda a discussão filosófica sobre o que é realidade e se é melhor viver a crueldade da verdade ou a doçura da ilusão, estamos falando de um excelente filme de ação. As irmãs Lana e Lilly Wachowski se basearam muito na estética dos videogames e dos animes para criar grandes cenas de luta, cheia de piruetas no ar que são muito bem combinadas com técnicas inovadores de filmagem, o que torna tudo muito ágil e dinâmico — o que foi uma revolução para a época.

1. Mad Max: Estrada para a Fúria

Uma ação desenfreada do início ao fim, sem um único minuto de respiro. Mad Max: Estrada para a Fúria é tudo isso e muito mais. O retorno da franquia depois de 30 anos honrou muito bem a série e mostrou que o diretor George Miller ainda sabe criar uma excelente história, desenvolver seu mundo e fazer cenas de ação que deixam qualquer um enlouquecido.

Não por acaso, o longa concorreu ao Oscar de Melhor Filme em 2016 e foi o ganhador moral de muita gente. Boa parte do entusiasmo está na mensagem de libertação presente no roteiro e muito bem personificada em sua verdadeira protagonista, a excelente Furiosa (Charlize Theron). E tudo isso é muito bem contado em meio a grandes perseguições no meio do deserto, sendo tudo gravado com efeitos práticos — inclusive com um guitarrista que cuspia fogo do instrumento de cima de um carro. É poesia pura.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos