Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    34.311,47
    -1.399,06 (-3,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.017,75
    -138,50 (-0,98%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

10 jogos recentes que não sobreviveram ao hype e floparam

·6 minuto de leitura

Uma das palavras mais faladas quando pensamos no mercado de games é hype, expressão normalmente utilizada quando há uma enorme expectativa em torno de algum game ou lançamento em específico. Por mais que o hype ajude alguns jogos a se darem bem nas vendas e a terem muitos jogadores, por vezes ele também é responsável por outra grande expressão usada nessa comunidade: o flop.

Ao contrário do hype, o flop nos indica que o jogo não foi tão bem assim, independentemente de ele ser bom ou ruim. E acredite: ele faz vítimas todos os anos.

Com isso em mente, separamos 10 jogos que foram bastante alardeados na mídia nos últimos anos e não tiveram o sucesso que o hype indicava. Será que seu jogo favorito estará nessa lista?

10. Crackdown 3

Lançado em 2019 para Xbox One e PC, Crackdown 3 veio recheado de expectativas por apresentar uma nova tecnologia de renderização por meio da nuvem, além, é claro, de ter sido adiado por algumas vezes. Por mais que o game tenha seu valor, nem de longe ele atendeu às expectativas da Microsoft e dos fãs, já que vendeu menos do que o esperado. Nem mesmo a atuação de Terry Crews como protagonista do game surtiu o efeito desejado.

Apesar disso, Crackdown 3 é uma opção bem divertida se você for fã de sandboxes e muita destruição.

9. For Honor

Outro bom game, mas que foi extremamente prejudicado pelo hype. For Honor foi anunciado pela primeira vez em uma conferência da Ubisoft em 2015. Com a promessa de gráficos sensacionais e jogabilidade complexa, o game era especulado como o grande próximo eSport do mercado. Não deu muito certo.

Com um início complicado devido aos servidores quebrados e inúmeros defeitos, For Honor teve seu desempenho prejudicado, apesar de todo o trabalho da Ubi para sua recuperação, com servidores dedicados e muito conteúdo.

8. Bleeding Edge

Lançado logo no início da pandemia, Bleeding Edge chegou para o ecossistema de Xbox com a proposta de ser um shooter diferenciado — e conseguiu. O jogo é muito bom e diverte, tendo pessoas lotando suas salas nos primeiros meses, já que ele é essencialmente online. O problema, porém, é que um game com tamanho potencial não tenha tido mais conteúdo, algo que até hoje não foi melhorado, e isso resultou no abandono por parte dos usuários.

A Ninja Theory até tinha prometido mais conteúdo para Bleeding Edge, mas, talvez pelo foco em Hellblade 2 e com a dificuldade de se trabalhar na pandemia, as coisas não correram tão bem.

7. Godfall

A impressão que se tem ao observar Godfall é de que se trata de um jogo para cumprir tabela. O título foi o primeiro a ser anunciado para PlayStation 5 e traz uma espécie de RPG com jogabilidade de ação e hack'n slash. Isso, porém, é feito de modo muito simplório e genérico, com a impressão de ser formado por recortes de outros jogos.

A expectativa era de acertar em uma espécie de Devil May Cry 5, mas passou longe, bem longe. Jogadores que defendem Godfall ficam restritos aos fãs mais fervorosos de PlayStation ou que não ligam para seus problemas.

6. Mass Effect: Andromeda

Outra vítima do hype, Mass Effect: Andromeda, hoje, é um jogo que pode ser considerado bom, mas foi lançado com inúmeros bugs e problemas em suas mecânicas, isso fez com que ele flopasse em velocidade recorde. Além disso, uma certa má vontade com a EA contribuiu para a falta de paciência de jogadores e analistas.

Apesar disso, depois de inúmeras correções, Mass Effect: Andromeda faz jus a uma das melhores franquias em todos os tempos, com jogabilidade e história bem convincentes.

5. Star Wars Battlefront II

Mais um jogo da EA na lista (ainda teremos outro), Star Wars Battlefront II veio para dar prosseguimento ao relativo sucesso do primeiro título desta franquia, que trouxe uma boa jogabilidade e muitos fãs para a jogatina online. Mas, algumas escolhas da empresa trataram de derrubar a expectativa.

Isso porque Battlefront II foi vítima de um famigerado esquema de microtransações e loot boxes que, basicamente, davam ao jogador mais vantagem de acordo com o dinheiro gasto para melhorar seu personagem. Assim como outros games dessa lista, o FPS de Star Wars não é ruim, mas pecou nesses detalhes.

4. Fallout 76

Fallout 76 pode ser considerado um erro enorme da Bethesda. Além de lançar um jogo totalmente quebrado, com problemas de conexão, bugs e outras falhas bizarras, o jogador não tinha necessariamente uma grande motivação para ficar voltando ao seu console ou PC para revisitar este game.

Com um combate confuso e a falta de profundidade nas missões, Fallout 76 não faz jus à franquia, que já nos brindou com games excelentes. Para compensar, bem que a Bethesda tentou lançar mais conteúdos, incluindo modos gratuitos, mas não funcionou.

3. Marvel's Avengers

Já presente em outra lista de jogos decepcionantes, Marvel's Avengers também pode ser considerado um game vítima do hype. Quando foi anunciado, ele trouxe uma sensação única aos fãs da franquia e ao mercado, já que, ali, talvez, era a chance de trazer toda a magia da franquia nos cinemas para os videogames, em um produto que reunia todos os principais heróis da Marvel. Não foi bem assim.

Aqui, talvez, seja um caso de comparação meio injusta, já que o Universo Cinematográfico da Marvel é um trabalho de longa data, com mais de uma década de empenho, mas a Square Enix bem que poderia ter caprichado mais, já sabendo desse inevitável tira-teima.

Os problemas do jogo começam com a aparência dos heróis, que em nada lembra a dos atores reais. Claro, temos que ponderar questões contratuais e de direitos autorais, mas se a ideia era ser ousado e trazer os Vingadores para os videogames, isso deveria te sido pensado.

Com relação à jogabilidade, que é algo que poderia salvar o jogo, nada de muito espetacular. Se por um lado pode agradar crianças fãs dos heróis por ser bem simples, gamers mais hardcore vão odiar fazer sempre as mesmas coisas e com muita facilidade.

2. Anthem

Lançado em 2019, Anthem era o principal projeto da BioWare em anos, já que prometiam um mundo aberto vivo e vibrante, jogabilidade das mais completas e um enredo bem elaborado. Forjado para ser o principal concorrente de Destiny, Anthem falhou miseravelmente nessa missão, sendo um game para ser esquecido, mesmo com suas melhorias posteriores.

Como um RPG pode ter um sistema de loot tão mal feito? Esse "pequeno" detalhe atrapalhou no desenvolvimento da progressão do jogo, tornando-o bem chato e cansativo. Nem mesmo os gráficos excelentes e mecânicas elogiáveis salvaram.

1. Cyberpunk 2077

Desde quando foi anunciado, este jogo foi nutrido de um hype dos mais absurdos da história da indústria, seja por parte da mídia, seja por parte da própria CD Projekt Red, e o resultado foi decepcionante. Claramente pensado para ser um jogo da nova geração de consoles, Cyberpunk 2077 passa a impressão de estar incompleto, quebrado. Mesmo com inúmeros patches de desenvolvimento e melhorias, é difícil se arriscar nesse game, principalmente no Xbox One e no PlayStation 4.

A atualização de Cyberpunk 2077 para a nova geração de consoles será lançada na segunda metade de 2021.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos