Mercado fechará em 8 mins
  • BOVESPA

    108.573,20
    -2.866,16 (-2,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.519,67
    -788,04 (-1,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,61
    -1,36 (-1,89%)
     
  • OURO

    1.763,10
    +11,70 (+0,67%)
     
  • BTC-USD

    43.592,54
    -3.970,33 (-8,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.085,94
    -48,44 (-4,27%)
     
  • S&P500

    4.349,39
    -83,60 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    33.910,84
    -674,04 (-1,95%)
     
  • FTSE

    6.903,91
    -59,73 (-0,86%)
     
  • HANG SENG

    24.099,14
    -821,62 (-3,30%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    14.919,50
    -406,50 (-2,65%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2717
    +0,0723 (+1,17%)
     

10 funções que a Apple copiou do Windows para o Mac

·6 minuto de leitura

Enquanto em 1984, a Apple lançava o seu primeiro sistema operacional, o Macintosh System 1.0, foi no ano seguinte que a Microsoft lançou o Windows 1 e iniciou o que se transformaria em uma gigantesca competição tecnológica no ramo da computação.

No decorrer destes quase quarenta anos de rivalidade intensa entre seus sistemas operacionais, tanto a Apple de Steve Jobs como a Microsoft de Bill Gates acabavam eventualmente se baseando em ideias que o seu concorrente direto havia implementado em seu sistema.

A batalha Microsoft x Apple — ou Windows x Mac OS — está longe de se encerrar, com os já anunciados lançamentos de seus mais novos sistemas, ambos programados para o final deste ano: o Windows 11 e o macOS 12 Monterey, respectivamente.

Enquanto estes sistemas não são oficialmente lançados ao grande público, conheça abaixo 10 funções que a Apple copiou do Windows para implementar em seus computadores:

1. Barra lateral do Windows Explorer

Apresentado no icônico Windows XP em 2001, o painel lateral do Windows Explorer trazia muito mais praticidade e rapidez para navegar por entre suas pastas, expandindo-as por ordem hierárquica — um recurso que a Apple copiou para o Finder do Mac e apresentou dois anos depois, no lançamento do Mac OS X Panther (10.3).

Ironicamente, a Microsoft gostou mais da maneira como a Apple pensou para representar a expansão de pastas: com o uso de setas e triângulos, ao invés de símbolos de "mais" e "menos". Por conta disso, em 2007 foi vez da Microsoft copiar de volta e apresentar o Windows Vista com a mesma simbologia de ícones da empresa da maçã para a navegação da barra lateral do Explorer.

Barra lateral do Finder no Mac OS X Leopard (10.5). Captura de tela: 37prime.news
Barra lateral do Finder no Mac OS X Leopard (10.5). Captura de tela: 37prime.news

2. Barra de caminho do Windows Explorer

Outro recurso que parece ter inspirado a Apple a implementar no Mac é a barra de caminho do Windows Explorer. Em janeiro de 2007, o Windows Vista foi apresentado trazendo esta novidade, enquanto, em outubro do mesmo ano, a Apple anunciou o Mac OS X Leopard (10.5) trazendo a função como algo opcional para ser adicionado ao Finder do Mac. Coincidência?

Barra de caminho do Finder no Mac OS X Leopard (10.5). Captura de tela: 37prime.news
Barra de caminho do Finder no Mac OS X Leopard (10.5). Captura de tela: 37prime.news

3. Dividir a tela do Windows

Desde o Windows 7, lançado em 2009, já era possível dividir a sua tela em dois aplicativos diferentes. Com o Windows 10, de 2015, se tornou possível dividir uma única tela em até quatro apps diferentes — mesmo ano em que a Apple anunciou o sistema Mac OS X El Capitan (10.11) e apresentou a novidade de dividir apps com o Modo Tela Cheia através do Mission Control do Mac.

Recurso de tela dividida no Mission Control do macOS. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech)
Recurso de tela dividida no Mission Control do macOS. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech)

4. Localizar o cursor do mouse na tela

O mesmo Mac OS X El Capitan (10.11) de 2015 também trouxe a funcionalidade de aumentar temporariamente o tamanho do cursor do mouse na tela do Mac ao agitá-lo, de modo a encontrá-lo com mais facilidade. No entanto, desde o Windows 7, de 2009, já era possível utilizar o botão "Control" do teclado para visualizar um círculo animado em volta da localização do cursor na tela em um computador Windows.

Recurso do macOS para aumentar o tamanho do cursor ao agitá-lo. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech)
Recurso do macOS para aumentar o tamanho do cursor ao agitá-lo. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech)

5. Botões de navegação do Windows Explorer

Inspirada nos botões de avançar ou voltar páginas de navegadores de internet, a Microsoft adicionou botões similares para facilitar também a navegação pelas pastas do Explorer, apresentando no Windows 2000 — recurso este que foi parcialmente copiado pela Apple no ano seguinte: o Mac OS X Cheetah (10.0) exibia apenas o botão de voltar para a pasta anterior no Finder.

O lançamento do próximo sistema, o Mac OS X Puma (10.1) também não exibia o botão de avançar para a pasta seguinte — foi apenas em 2002 que a função surgiu, com o Mac OS X Jaguar (10.2).

Botões de navegação do Finder no Mac OS X Leopard (10.5). Captura de tela: 37prime.news
Botões de navegação do Finder no Mac OS X Leopard (10.5). Captura de tela: 37prime.news

6. Minimizar janelas de aplicativos para dentro do ícone

Enquanto a barra de tarefas do Windows sempre apresentou a opção para minimizar as janelas de um aplicativo para dentro do seu ícone, foi apenas em 2009, com o Mac OS X Snow Leopard (10.6), que isto foi permitido nos computadores da Apple — sendo adicionado como algo opcional, desativado por padrão.

Recurso de minimizar as janelas para o ícone do app no macOS. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech)
Recurso de minimizar as janelas para o ícone do app no macOS. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech)

7. Backup e Restauração do Windows

Apresentado no início de 2008 em atualização ao já lançado Mac OS X Leopard (10.5) no ano anterior, o Time Machine é um recurso espetacular dos computadores da Apple, que permite a restauração da sua máquina ao último backup de modo fácil e simples.

Entretanto, é importante ressaltar que, apesar de mais complexo e difícil de usar, a função de Backup e Restauração do Windows já existia desde 2007, com o Windows Vista.

Recurso Time Machine do macOS. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech)
Recurso Time Machine do macOS. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech)

8. Painel de Controle do Windows

Uma das mais antigas cópias que a Apple fez foi a do Painel de Controle do Windows, que existia desde os primórdios do sistema operacional da Microsoft. Para o lançamento do seu sistema revolucionário de 2001, o Mac OS X Cheetah (10.0), a Apple se inspirou na concorrência e trouxe as Preferências do Sistema, importante recurso presente até hoje em seus computadores.

Preferências do Sistema do macOS. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech)
Preferências do Sistema do macOS. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech)

9. Teclas Ctrl + Tab para alternar entre aplicativos

Voltando ainda mais longe na linha do tempo da computação, o Windows 3 de 1990 apresentou o famoso atalho de Ctrl + Tab no teclado, muito utilizado até os dias de hoje. Apenas em 2003 foi que a Apple finalmente roubou a ideia e a lançou no Mac OS X Panther (10.3), utilizando o ⌘ Command + Tab, mas com uma novidade: um ícone de visualização prévia de cada aplicativo aberto. Mais uma vez, a Microsoft gostou mais da sua ideia roubada e também a trouxe para seu sistema, colocando como um novo recurso do Windows Vista, de 2007.

Atalho das teclas ⌘ Command + Tab no macOS. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech)
Atalho das teclas ⌘ Command + Tab no macOS. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech)

10. Conexão de Área de Trabalho Remota

Em 2007, o Mac OS X Leopard (10.5) adicionou o recurso de Compartilhamento da Tela, tanto em suas Preferências do Sistema, como a partir do antigo iChat — que se transformou no que é, hoje em dia, o iMessage dos dispositivos Apple. A funcionalidade permitia que você não apenas visualizasse, mas também pudesse controlar remotamente outro Mac da sua própria máquina.

Contudo, quando voltamos ao Windows XP, de 2001, isto já era possível nos computadores com o sistema da Microsoft, a partir do programa de Conexão de Área de Trabalho Remota, existente até os dias de hoje. E mais: antes mesmo do lançamento do recurso oficial da Apple, a Microsoft também já havia lançado uma versão do seu programa para o sistema operacional do Mac, de forma gratuita.

Recurso de Compartilhamento de Tela do macOS. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech)
Recurso de Compartilhamento de Tela do macOS. Captura de tela: Lucas Wetten (Canaltech)

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos