Mercado fechará em 4 h 41 min

10 filmes sobre presença alienígena na Terra para celebrar o Dia do Disco Voador

Sihan Felix

Todo ano, no dia 24 de junho, comemora-se o Dia Mundial do Disco Voador. A data celebra a provável (ou improvável – depende do que se acredita) vida extraterrestre, mas, sobretudo, o veículo com o qual os alienígenas utilizam (ou utilizariam) para se locomover pelo espaço. Foi nesse dia, no ano de 1947, que o aviador Kenneth Arnold avistou objetos estranhos voando a região do Monte Rainier, no estado norte-americano de Washington. No dia seguinte, o jornal The East Oregonian publicou um artigo que utilizava, pela primeira vez, a expressão Flying Saucer – que seria, em tradução livre, "Pires Voador". A história se espalhou no mesmo dia por meio de um despacho de imprensa.

Acontece que o cinema, como arte que é, sempre está atento às novidades e à vida no mundo. Não demorou, portanto, para os tais pires serem referenciados ou serem partes fundamentais dos filmes de ficção científica. São estes filmes que fazem parte da lista a seguir, mas não exatamente filmes sobre aliens, mas filmes nos quais o veículo deles tem aparições ou alguma importância para o todo.

Leia também:

Confira a lista de 10 filmes para celebrar o Dia do Disco Voador.

10. O Dia em que a Terra Parou

Dirigido por Robert Wise (de clássicos como Amor, Sublime Amor e A Noviça Rebelde – de 1961 e 1965, respectivamente), O Dia em que a Terra Parou acompanha um alienígena que aterrissa na Terra e passa a dizer ao povo que eles devem viver pacificamente ou ser destruídos, pois são perigosos para outros planetas. Em 2008, foi lançado um remake protagonizado por Keanu Reeves e dirigido por Scott Derrickson (que viria a dirigir Doutor Estranho – de 2016) . Voltando a Wise, ele, entre tantos bons filmes, também dirigiu e O Enigma de Andrômeda e Jornada nas Estrelas: O Filme (de 1971 e 1979, respectivamente), filmes que são marcos da ficção científica.

9. Plano 9 do Espaço Sideral

Considerado por muitos como um dos piores filmes já realizados e dirigido pelo nominado pior diretor de todos os tempos (Ed Wood), Plano 9 do Espaço Sideral é tão ruim que chega a ser bem divertido. No filme, alienígenas do mal atacam a Terra e colocam em ação o terrível Plano 9 planejado por eles. A partir desse plano, os aliens começam a ressuscitar os mortos da Terra, colocando a vida dos vivos em perigo. Tudo isso para interromper a provável criação de uma bomba que colocaria em risco todos os planetas.

Plano 9 do Espaço Sideral está em Domínio Público e pode ser assistido legendado no YouTube:

8. E.T.: O Extraterrestre

Praticamente impossível não citar essa obra-prima de Steven Spielberg em uma lista do tipo. Em E.T.: O Extraterrestre, toda a sensibilidade do roteiro de Melissa Mathison é traduzida por Spielberg com um coração gigante. Além disso, o diretor dá uma aula de cinema em sua escolha de planos, interferindo claramente em cada passo de como a história é passada ao espectador – muitas vezes de uma visão infantil, inocente, com a imagem de baixo para cima (em contra-plongée). Em alguns momentos, Spielberg demonstra todo seu talento na construção de tensão, o que pode fazer alguns aspirantes da A24 e principalmente da Blumhouse ao cinema de terror perceberem o quanto precisam aprender.

Na história, um elenco mirim extraordinário (com a pequena Drew Barrymore dando um show à parte) entra em contato com um alienígena e parte numa aventura para enviar o inusitado amigo de volta ao seu mundo. Tudo isso embalado por uma trilha sonora inesquecível do eterno parceiro de Spielberg: John Williams.

7. Palhaços Assassinos do Espaço Sideral

No Dia Mundial do Disco Voador, não dá para deixar de fora um filme que transforma o tal disco em um circo. Na história, chegando à Terra em um Circo Voador, os palhaços alienígenas passam a aterrorizar uma pequena cidade. O filme fez tanto sucesso em seu nicho quando ressurgiu há não muito tempo que está anunciada uma sequência, chamada nada menos de O Retorno dos Palhaços Assassinos do Espaço Sideral em 3D (título talvez provisório). É terror, tem sustos, tem sangue… mas é uma comédia, uma comédia de absurdos. Trash no maior estilo.

6. Fogo no Céu

Fogo no Céu não é um filme extraordinário, mas, talvez, seja um tanto subestimado e esteja esquecido de algum modo. Nele, um madeireiro do Arizona desaparece misteriosamente por cinco dias em um suposto encontro com um disco voador. Enquanto isso, seus colegas são injustamente acusados de assassinato. Vale ressaltar, ainda, que se trata de um filme inspirado em fatos, o que torna tudo mais instigante. O diretor do filme, Robert Lieberman, apesar de ter poucos trabalhos de cinema na carreira, dirigiu, até 2018, dezenas de episódios de séries como Nikita, Dexter, Haven, Falling Skies… e muitas outras. Lieberman sabe entreter.

5. Independence Day

Dirigido pelo alemão Roland Emmerich (de O Dia Depois de Amanhã e 2012 – de 2004 e 2009, respectivamente), um dos mais adeptos dos filmes-catástrofe, Independence Day é divertido, explosivo e, em um dos seus subtextos, ainda carrega uma mensagem sobre a força que a humanidade desenvolve quando necessita sobreviver. A primeira camada do filme é bem direta: alienígenas com uma tecnologia superior invadem a Terra e querem destrui-la. O filme conta com um dos trabalhos mais simbólicos de Will Smith, que estava no meio das últimas temporadas de Um Maluco no Pedaço quando começaram as filmagens e foi lançado no ano em que a série terminou.

4. Marte Ataca!

Aqui está um filme da carreira de Tim Burton que é pouco lembrado. A esquisitice de Marte Ataca! tem um tom crítico-social sádico que o diferencia de praticamente tudo da carreira do diretor. Todo o senso de humor um tanto macabro dos marcianos talvez encontre algum paralelo com a Rainha Vermelha de Alice no País das Maravilhas (de 2010), mas é, talvez, incomparável. No filme, a Terra é invadida por marcianos que possuem armas imbatíveis e, como dito, um senso de humor cruel.

Vale ressaltar que, em 1994, Burton havia lançado o filme Ed Wood, uma cinebiografia sobre o diretor de Plano 9 do Espaço Sideral. Nesse sentido, o diretor talvez flerte com a bizarrice de décadas atrás, o que acaba por ser inventivo e estranhamente original. O elenco é estelar: Jack Nicholson, Glenn Close, Annette Bening, Pierce Brosnan, Danny DeVito, Sarah Jessica Parker, Michael J. Fox, Natalie Portman...

3. Contato

Dirigido pelo diretor da trilogia De Volta para o Futuro, de Forrest Gump: O Contador de Histórias, de Náufrago, de O Expresso Polar… e, ainda assim, Contato é considerado por muitos como o melhor filme de Robert Zemeckis, aquele que parece ser mais consistente em todos os níveis, seja técnico ou emocional. Nele, A Dra. Ellie Arroway (Jodie Foster), depois de anos de pesquisa, encontra provas conclusivas por rádio de inteligência extraterrestre, enviando planos para uma máquina misteriosa. É uma obra-prima que merece um lugar entre os melhores filmes do gênero e, talvez, de qualquer gênero.

2. Distrito 9

Em Distrito 9 (o número não é mera coincidência), o subtexto social é, na verdade, a trama principal. Tudo é uma analogia à exclusão sofrida pelos menos favorecidos. Aqui, o diretor sul-africano Neill Blomkamp, que viria a dirigir Elysium (2013) e Chappie (2015), constrói um filme violento sem que essa violência seja gratuita. A violência ocorre depois que uma raça extraterrestre, forçada a viver em condições precárias na Terra, encontra um aliado em alguém exposto à biotecnologia alienígena.

1. A Chegada

A Chegada é um poema (tanto visual quanto em seu contexto geral) tão poderoso quanto necessário. É um filme capaz de nos deixar abertos, imóveis, conscientes (mas nem tanto), sem qualquer dor traumatizante, mas com a certeza de que somos frágeis, imperfeitos e sem a menor ideia do que somos capazes de fazer com aquilo que nos é mais precioso enquanto seres sociais: a comunicação. Nele, uma linguista trabalha com militares para se comunicar com alienígenas depois que 12 espaçonaves misteriosas pousam na Terra.

Ficam, então, as indicações e o espaço dos comentários para acréscimos e tudo o que desejarem. Ficaram filmes excepcionais de fora, então, sem dúvida, como sempre, temos certeza que vocês conseguirão complementar e enriquecer tudo o que está aí.

Bons e ruins filmes para nós!

Fonte: Canaltech