Mercado abrirá em 1 h 30 min
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,82 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,44 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,54
    +0,78 (+0,93%)
     
  • OURO

    1.800,30
    +4,00 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    62.674,19
    +1.683,36 (+2,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,70 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,92 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.242,94
    +38,39 (+0,53%)
     
  • HANG SENG

    26.132,03
    +5,10 (+0,02%)
     
  • NIKKEI

    28.600,41
    -204,44 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    15.379,50
    +38,50 (+0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5654
    -0,0154 (-0,23%)
     

10 dicas para evitar ataques, fraudes e golpes no celular

·3 minuto de leitura

O Brasil é um dos países que mais sofre ataques cibernéticos em todo o mundo. Um relatório da Kaspersky mostra que um em cada cinco usuários de internet no país sofreu ao menos uma tentativa de ataque de phishing em 2020. Paralelamente, um estudo da Eset indica que o Brasil é o segundo com mais ataques de engenharia social.

Ou seja, ser vítima de ataques, fraudes e golpes, especialmente em dispositivos móveis, é bastante comum por aqui. É fundamental, então, manter-se atento para evitar cair em armadilhas. Veja, a seguir, 10 dicas que podem ajudar nessa tarefa.

1 – Crie uma senha forte para o dispositivo

Essa combinação vai ser utilizada para configurar recursos de segurança no aparelho. Por isso, é importante que seja um código seguro, já que, se não for, pode facilitar a atividade dos golpistas.

Imagem: Reprodução/Pixabay/Gerd Altmann
Imagem: Reprodução/Pixabay/Gerd Altmann

2 – Use o reconhecimento biométrico apenas no desbloqueio do dispositivo

Não habilite o recurso para o acesso a aplicativos bancários, pois um criminoso pode cadastrar novas biometrias e entrar automaticamente na conta. O mais seguro é acessar essas ferramentas com os dados de agência/conta e senha.

3 – Ative a autenticação em duas etapas

Configure a autenticação em duas etapas em todas as contas bancárias, nos apps, nas contas de e-mail e assim por diante. Isso torna o acesso dos golpistas a elas mais difícil.

4 – Não guarde senhas nos dispositivos móveis nem as envie por SMS, e-mails ou mensageiros

Essa prática pode permitir que os criminosos tenham acesso às senhas e possam invadir as contas se estiverem com o aparelho em mãos.

5 – Não mantenha o e-mail de recuperação de senhas no equipamento

Em caso de perda, furto ou roubo do dispositivo, o criminoso terá fácil acesso a esses códigos. Com isso, poderá fazer substituições de códigos de acesso a contas, aplicativos e outros.

Imagem: Reprodução/Unsplash/Charles Deluvio
Imagem: Reprodução/Unsplash/Charles Deluvio

6 – Revise as permissões dos aplicativos

Muitos apps solicitam senhas para ter acesso a contatos, e-mails, fotos e outras informações pessoais que não são imprescindíveis para o funcionamento do serviço. Cuidado ao habilitar essas permissões.

7 – Não clique em links nem abra arquivos enviados por desconhecidos

Mensagens enviadas por fontes desconhecidas podem conter links ou arquivos maliciosos. Mesmo que o assunto pareça importante e a curiosidade seja grande, prefira apagá-las sem abrir.

8 – Não utilize o salvamento automático de senhas

As combinações guardadas no equipamento ficam no histórico. Isso quer dizer que elas podem ser facilmente encontradas por criminosos que estiverem com o aparelho de celular.

9 – Mantenha o dispositivo e os aplicativos sempre atualizados

Equipamentos e aplicativos costumam oferecer atualizações com novas funcionalidades e correções de vulnerabilidades de segurança. É importante sempre adicioná-las assim que estiverem disponíveis.

10 – Configure uma senha no chip da linha telefônica

Imagem: Reprodução/Envato/Ha4ipuri
Imagem: Reprodução/Envato/Ha4ipuri

Isso vai impedir que ele seja instalado em outro celular para receber SMS ou ligações. Além disso, os códigos de recuperação do chip (PUK1 e PUK2) em caso de bloqueio do PIN devem ser guardados em local seguro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos