Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.218,22
    +3.339,27 (+7,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

10 curiosidades sobre a Amazon Echo

·11 min de leitura

A Amazon conseguiu entrar na vida de muitas pessoas com os dispositivos Echo, que são trazem funções úteis para o dia a dia, além de fornecer entretenimento com skills, piadas e outros truques divertidos por meio da assistente virtual Alexa. Porém, existem muitos aspectos sobre esses produtos que várias pessoas não conhecem, e o Canaltech mostra alguns deles para você neste artigo.

Os recursos mais utilizados

Checagem da previsão do tempo é um dos recursos mais usados em dispositivos Echo (Imagem: Divulgação/Amazon)
Checagem da previsão do tempo é um dos recursos mais usados em dispositivos Echo (Imagem: Divulgação/Amazon)

A experiência oferecida pelas caixas de som inteligentes da Amazon é incrementada com o uso de skills, os comandos especiais que você pode ativar por meio do aplicativo Amazon Alexa, e então aproveitar todo o potencial dos dispositivos Echo. As skills mais úteis para cada usuário podem depender do estilo de vida e das principais tarefas do dia a dia de cada um, mas algumas podem se destacar em vários casos diferentes.

Como um exemplo, vários grandes portais do Brasil como o próprio Canaltech trazem skills para divulgação de notícias em voz, também com a possibilidade de atrelar as informações ao despertador do Echo, sem a necessidade de acionamento por comando de voz todos os dias. Os dispositivos da linha também costumam ser muito utilizados para controlar produtos de casa inteligente, como lâmpadas, tomadas e outros.

Um dos usos mais comuns dos produtos Echo é a checagem da previsão do tempo, que funciona de forma nativa (sem necessariamente precisar de uma skill própria), com atualizações automáticas das informações sobre condições atmosféricas em praticamente qualquer lugar do mundo, também com dados sobre os próximos dias — basta dizer comandos relacionados com o tema, como “Alexa, qual será a temperatura amanhã?”, ou “Alexa, qual é a temperatura de momento em Tóquio?”.

No total, são milhares de skills que ajudam para objetivos diferentes, como checar ofertas no site da Amazon, receber receitas e dicas de nutrição, fazer doações, informações sobre doenças (porém, ela não substitui uma visita ao médico!), ouvir audiobooks, fazer chamadas, tocar músicas, usar os dispositivos Echo como personal trainer, entre várias outras funções.

As skills mais curiosas

Skill Chewbacca Chat é voltada para os fãs de Star Wars (Imagem: Divulgação/Amazon)
Skill Chewbacca Chat é voltada para os fãs de Star Wars (Imagem: Divulgação/Amazon)

É bem possível que as skills citadas já sejam conhecidas por grande parte dos usuários de dispositivos Echo. Porém, algumas outras se destacam não necessariamente pela utilidade para o público geral, mas pelo seu caráter curioso.

É o caso da skill My Fish Feeder, que pode responder se os peixes do aquário já foram alimentados ou não. Porém, ela simplesmente lembra um estado de sim ou não, ou seja, é necessário “relembrar” o dispositivo Echo a cada vez que os pets receberem o alimento. Bastante específico.

Já a skill Roast Me serve para insultar o dono de um produto Echo. Com ela, a Alexa será capaz de soltar palavras feias por vários minutos ininterruptos, e continuar caso receba comandos como “Bring it on!” (algo como “pode mandar!”, em tradução livre).

Um dos atrativos mais buscados por curiosos envolve o uso de diferentes vozes para as respostas do dispositivo Echo. Por exemplo, é possível colocar a voz do Chewbacca para “conversar”, de acordo com determinados comandos. Os fãs de Star Wars deverão lembrar que o personagem não é exatamente um grande orador, e por isso a Alexa também pode fazer a “tradução” do que está sendo dito.

Outras skills têm como objetivo simples a reprodução rápida de sons divertidos, como é o caso do Sad Trombone, que toca o som característico do instrumento de sopro quando algum fato decepcionante ocorre. Já a skill Rimshot toca o famoso “ba-dum tss” típico do trocadilho ruim.

O Canaltech tem skill!

Skill Canaltech News tem atualizações diárias sobre o mundo da tecnologia! (Imagem: Divulgação/Amazon)
Skill Canaltech News tem atualizações diárias sobre o mundo da tecnologia! (Imagem: Divulgação/Amazon)

É claro que o Canaltech não ficaria de fora do mundo das skills para dispositivos Echo. É possível ativar a nossa skill por meio do aplicativo Amazon Alexa, e ficar por dentro de todas as novidades relacionadas a novos produtos eletrônicos, aplicativos, entretenimento, espaço, segurança, saúde, games e muito mais.

Além do flash briefing diário com as principais manchetes que saem no site do Canaltech, um simples comando de voz também pode habilitar a reprodução dos podcasts mais atualizados que foram produzidos pela nossa equipe.

A skill do Canaltech pode ser ativada por meio deste link.

Quais são os principais dispositivos Echo?

A linha Echo tem vários produtos, incluindo alguns que são pouco conhecidos e nunca chegaram ao mercado brasileiro. Porém, o mais popular no Brasil ainda é a Echo Dot, a pequena caixa de som que está atualmente em sua quarta geração, mas teve sua primeira versão apresentada em 2016 — a primeira grande onda de vendas no país aconteceu a partir de 2018 com a Echo Dot 3, que traz visual mais arredondado e acabamento em tecido.

O Amazon Echo foi o primeiro dispositivo lançado pela companhia, em 2014. Em comparação com o Echo Dot, ela traz dimensões maiores, melhor qualidade de som e hub Zigbee integrado. Nesses sete anos, a marca já mostrou algumas edições especiais do Echo, com pinturas diferentes e alguns recursos extras, como a Product Red, com uma coloração vermelha que, ao contrário do que muitos podem pensar, não é uma marca registrada exclusivamente para a Apple. O tom já foi utilizado em várias gerações do Echo, com o objetivo de disseminar a conscientização do combate à AIDS.

Outra versão conhecida das caixas de som inteligentes da Amazon é a Echo Show, que se diferencia por trazer uma tela interativa. Este produto é oferecido atualmente em tamanhos de cinco, oito ou dez polegadas, mas foi apresentado em 2017 com uma versão de sete polegadas. Um dos produtos mais caros da linha atualmente é o Echo Studio, que não apresenta display, mas oferece a melhor qualidade de som entre todos os dispositivos da série.

Vários dispositivos da série Echo já foram descontinuados, e não foram sequer conhecidos pelos usuários brasileiros. Um exemplo é a câmera Echo Look, que conseguia tirar fotos, capturar vídeos e até mesmo recomendar peças de roupa por meio de inteligência artificial — porém, ela saiu de linha neste ano. Já o Amazon Tap tinha funções muito parecidas com o Echo Dot, mas era alimentado por uma bateria, em vez de precisar estar ligado na tomada o tempo todo.

Já o Echo Spot é um produto que ainda é vendido, mas somente no Reino Unido. Ele tem recursos similares ao Echo Show, mas a tela dele é redonda e tem 2,5 polegadas, com uma ergonomia parecida a um relógio despertador. O Echo Flex é traz um formato parecido com um carregador de parede, com entradas USB-C para encher a bateria de diversos dispositivos, e ainda traz pequenos speakers integrados — ele também pode ser comprado atualmente, mas só nos Estados Unidos e outros mercados selecionados.

Outros itens da linha Echo foram lançados sem alto-falantes embutidos, como é o caso do Echo Auto para uso em carros, o Echo Input que somente recebe comandos sem emitir som, e os dispositivos Echo Link e Echo Link Amp, que trazem um botão para amplificação de áudio.

Outros acessórios também já foram apresentados, como os Echo Buttons com botões especiais para uso em jogos para dispositivos Echo, o Echo Connect que auxilia em chamadas de voz, o Echo Sub para conexão de subwoofers, e o Echo Wall Clock que mostra o tempo restante em cronômetros configurados em outros produtos Echo.

A Amazon também já lançou vestíveis da linha, como o Echo Loop, que é um anel para ativação da Alexa, e os óculos inteligentes Echo Frames.

Por que Alexa?

De fábrica, os dispositivos Echo funcionam com o comando de ativação “Alexa”. O nome da assistente virtual não foi escolhido por acaso, pois a consoante X tem um som forte e distinto (no caso, o /cs/), que auxilia no reconhecimento de voz, mesmo que a palavra tenha sido dita a uma certa distância.

O nome também é uma referência à Biblioteca de Alexandria, que era localizada no Egito e foi um dos grandes centros de disseminação de conhecimento no mundo antigo. Apesar da nomenclatura cheia de utilidade e significado, também é possível configurar os dispositivos Echo para ativação por meio das palavras “Amazon”, ou até mesmo o próprio “Echo”.

Recursos de acessibilidade

Os dispositivos Echo Show podem ser configurados para disponibilizar opções de acessibilidade, basta encontrar a opção no menu de ajustes, arrastando a parte superior da tela, com o comando de voz “Alexa, vá para as configurações”, ou alguma variante semelhante.

Entre as opções disponíveis, estão a ativação de legendas para respostas da Alexa, ou em vídeos e trailers que suportam o recurso — também é possível ativar a transcrição de voz em texto para chamadas, notificações e mensagens da assistente virtual.

Para auxiliar na visualização de informações na tela, existe uma lupa virtual para ampliação das letras e outros elementos, além do ajuste para inversão de cor, correção de tons para os três tipos de daltonismo (protanomalia, deuteranomalia e tritanomalia) e descrição por áudio de elementos que aparecem no display.

Todas as cores dos indicadores LED

Quem tem um dispositivo Echo provavelmente interage bastante com os indicadores LED, que são equipados em praticamente todos os produtos da linha. No total são sete cores diferentes, que servem para apontar oito situações distintas.

O único tom que pode aparecer em dois momentos diferentes é o azul. Quando o dispositivo está em fases iniciais de configuração logo após ser ligado, diferentes tons de ciano poderão aparecer e piscar, indicando que o produto ainda não está pronto para uso. A mesma cor acende quando a palavra de ativação (ou seja, Alexa) é reconhecida, e um azul mais claro é apontado para a direção que os microfones captaram a voz.

Já a luz branca representa os níveis de volume para reprodução de conteúdos no Echo e Echo Dot — quanto mais a iluminação preencher o círculo ao redor do produto, maior é o volume.

Porém, outras cores podem ser um pouco menos presentes na rotina de uso de um dispositivo Echo. Quando o LED aparece em vermelho, significa que os microfones foram desativados manualmente, e caso a luz seja amarela, o dispositivo tem uma notificação não lida. A iluminação alaranjada significa que a conexão de internet foi interrompida (ou está sendo configurada), o verde representa ações relacionadas com ligações de voz ou vídeo entre produtos Echo, e o roxo indica que o modo Não Perturbe está ativado.

Alexa é poliglota

Alexa tem suporte para oito idiomas (Imagem: Divulgação/Amazon)
Alexa tem suporte para oito idiomas (Imagem: Divulgação/Amazon)

Além do português e inglês, os dispositivos Echo trazem suporte para uso em outros seis idiomas: francês, alemão, espanhol, italiano, japonês e hindi. Além disso, algumas línguas podem apresentar diferentes dialetos: a Alexa é capaz de falar o inglês australiano, canadense, indiano, britânico e americano; o francês do Canadá ou da França, ou ainda o espanhol da Espanha, México ou da comunidade latina dos Estados Unidos. Uma curiosidade é que a assistente não traz suporte para o português falado em Portugal, somente o brasileiro.

Para efeito de comparação, o Google Assistente tem compatibilidade para mais de 12 línguas e 13 dialetos, enquanto a Siri tem suporte para 21 idiomas e uma grande variedade de dialetos.

Alexa já salvou vidas

Atualmente, é comum que vários produtos ofereçam recursos de saúde, especialmente os relógios ou pulseiras inteligentes. Apesar de não serem vestíveis, os dispositivos da linha Amazon Echo já salvaram algumas vidas, de acordo com várias notícias divulgadas em portais internacionais.

Em 2019, um grupo de pesquisadores desenvolveu uma ferramenta capaz de fazer o monitoramento de sons da respiração por meio dos microfones embutidos de dispositivos Echo, em conjunto com um algoritmo próprio de inteligência artificial. Com isso, foi possível identificar padrões de irregularidade que caracterizam uma parada respiratória em 50% dos casos registrados nos Estados Unidos. Mesmo assim, a ferramenta nunca foi oficializada pela Amazon.

Dois anos antes, a Alexa foi capaz de salvar uma vida de forma não intencional. Nos Estados Unidos, uma briga de casal quase terminou em tragédia quando o namorado sacou uma arma e fez ameaças com a frase “já chamou o xerife?”. A assistente virtual captou o comando, e interpretou como um pedido de ligação para as autoridades locais, que rapidamente chegaram para o atendimento.

Estatísticas mostram predominância dos dispositivos Echo

Echo e Echo Dot são as caixas de som inteligentes mais populares do planeta (Imagem: Divulgação/Amazon)
Echo e Echo Dot são as caixas de som inteligentes mais populares do planeta (Imagem: Divulgação/Amazon)

Quando se fala em caixa de som inteligente, é praticamente impossível não pensar nos produtos Echo, e os números confirmam que os produtos da Amazon dominam completamente o mercado. Mais de 70% dos usuários de smart speakers dos Estados Unidos já possuíram algum dos produtos da série em 2020, totalizando mais de 40 milhões de pessoas no país — o que representa mais de 50% da fatia desse mercado no país. Ademais, cerca de 10,8% dos americanos que fizeram compras online no ano passado, adquiriram pelo menos um produto por meio da Alexa.

Além disso, mais de 100 mil itens de casa inteligente possuem compatibilidade para uso com a Alexa, e mais de 100 mil skills já foram criadas desde a invenção da assistente virtual. A companhia ainda espera vender mais de 130 milhões de dispositivos Echo no mundo inteiro até 2025.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos