Mercado abrirá em 7 h 42 min
  • BOVESPA

    118.811,74
    +1.141,74 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.352,18
    -275,49 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,87
    +0,17 (+0,28%)
     
  • OURO

    1.730,00
    -2,70 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    60.496,79
    +2,54 (+0,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.293,27
    -1,31 (-0,10%)
     
  • S&P500

    4.127,99
    -0,81 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    33.745,40
    -55,20 (-0,16%)
     
  • FTSE

    6.889,12
    -26,63 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.651,65
    +198,37 (+0,70%)
     
  • NIKKEI

    29.798,75
    +260,02 (+0,88%)
     
  • NASDAQ

    13.786,50
    -22,25 (-0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8192
    -0,0113 (-0,17%)
     

Do 1.0 ao 10: qual o tamanho em disco de cada versão do Windows?

Alveni Lisboa
·6 minuto de leitura

O Windows é o sistema operacional utilizado em PCs em todo o mundo. Mesmo com eventuais críticas, entra e sai ano e a Microsoft mantém a sua hegemonia no ramo. Isso porque, além da tradição, o software conta com trunfos como a aparência amigável, a facilidade de uso e a imensa compatibilidade com aplicativos.

Para executar tantas funções, o software exige espaço de instalação no disco rígido do seu computador. Mas você já parou para pensar em quanto ele consome no HD hoje? E, no passado, será que o sistema tomava muita capacidade de armazenamento nas máquinas mais antigas?

O Canaltech preparou uma matéria especial revelando o tamanho que cada versão deste sistema operacional ocupava. A seguir, você encontrará o nome de cada uma e o espaço de armazenamento entre parênteses. Confira:

Windows 1.0 (0 MB)

Lançamento: 20 de novembro de 1985

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)
(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

A primeira versão do sistema da Microsoft foi inspirada na interface do Macintosh, da Apple, já que até ali Bill Gates e companhia trabalhavam desenvolvendo aplicativos para a rival. Ela rodava em dois disquetes, por isso não exigia instalação no HD. O modelo de “janelas”, menus e barras de rolagem se mostrou promissor, mas acabou fracassando porque exigia uma máquina parruda e incentivava o uso de mouse, algo incomum para a época.

Windows 2.0 (0 MB)

Lançamento: 9 de dezembro de 1987

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)
(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

Como rodava em disquetes, também não ocupava espaço algum no computador. O sucessor tinha a mesma aparência, porém com mais cores e recursos. A novidade é que as janelas agora podiam se sobrepor. Para fazê-lo funcionar era necessário nove disquetes de alta densidade de 5.1/4" de 360 KB, em cinco disquetes de baixa densidade de 3.1/2" de 720 KB ou quatro disquetes de alta densidade de 5.1/4" de 1,22 MB.

Windows 3.0 (6 a 8 MB)

Lançamento: 22 de maio de 1990

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)
(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

Curiosamente, a terceira versão se originou de um projeto independente da dupla David Weise e Murray Sargent, que usou o depurador da versão 2.0 para melhorar o gerenciamento de memória e executar aplicativos em segmentos separados. A novidade aqui foram os ícones clicáveis, em vez da listagem, as 16 cores simultâneas e um desempenho muito melhor nos PCs da época.

Windows 95 (50 MB)

Lançamento: 24 de agosto de 1995

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)
(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

O salto tecnológico foi surpreendente para esta versão, que introduziu o modelo até hoje replicado por quase todos os sistemas operacionais. A interface gráfica acabou com as janelas postas lado a lado e passou a dar ênfase aos ícones organizados em uma única “mesa”, dando origem ao que conhecemos como área de trabalho. Trouxe também a barra de tarefas, o menu Iniciar, o Windows Explorer e vários utilitários para facilitar a rotina do usuário.

Windows 98 (500 MB)

Lançamento: 25 de junho de 1998

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)
(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

Em time que está ganhando não se mexe, por isso a nova versão do Windows apenas aprimorou os pontos falhos do Win 95, introduzindo dezenas de novos softwares. A internet começava a ganhar popularidade, por isso o novo sistema veio recheado de utilitários como Outlook Express, Windows Address Book, FrontPage Express, Microsoft Chat, Personal Web Server, NetMeeting e o NetShow Player.

Windows NT 5.0 ou Windows 2000 (700 MB a 2 GB)

Lançamento: 17 de fevereiro de 2000

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)
(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

Foi desenvolvido para trabalhar com processadores de 32 e 64 bits, tendo um foco profissional. Ao contrário do 98, o sistema roda no sistema NT em vez do DOS. Aqui foi introduzido o Active Directory, o formato NTFS, o núcleo híbrido e muitas ferramentas de gerenciamento, inclusive para servidores e redes. Era uma época que o Linux ganhou muito espaço no segmento corporativo, então a Microsoft tentava brigar pelo espaço no suporte técnico a servidores.

Windows ME (entre 320 MB e 2GB)

Lançamento: 14 de setembro de 2000

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)
(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

A versão do milênio trouxe melhorias na interface gráfica e mais uma tonelada de novos aplicativos. Por ter sido pensado exclusivamente para usuários domésticos, diversas funções presentes em versões anteriores foram removidas. O Win ME tornou-se o último SO baseado no DOS, tendo sido considerada uma versão lenta, instável e problemática, razão pela qual teve um curto tempo de vida.

Windows XP (1,5 GB)

Lançamento: 25 de outubro de 2001

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)
(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

Outro sistema com um grande salto tecnológico, tanto em termos de funcionalidades quanto no aspecto visual. Foi um software desenvolvido para atender computadores pessoais e profissionais, notebooks, media centers e outros dispositivos. As cores acinzentadas dão lugar a tons mais chamativos, com uma barra de tarefas azul com um botão Iniciar verde. O XP trouxe uma experiência muito agradável, pois era bastante rápido e bem otimizado. Foi nele que a tecnologia “plug and play” ganhou força, já que o Windows passou a vir com vários drivers pré-instalados de fábrica.

Windows Vista (15 a 28 GB)

Lançamento: 22 de julho de 2005

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)
(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

Só de olhar o tamanho ocupado pelo Vista no disco rígido já dá para entender porque foi um fracasso. Trouxe imensos aprimoramentos visuais, como o famoso tema “Aero”, mas deixou a otimização de lado, fazendo com que fosse um sistema operacional excessivamente pesado. Além da queda no desempenho, muitos programas e drivers apresentavam erros no Vista, o que inviabilizava o uso. Apesar disso, introduziu o Microsoft .NET 3.0, o DirectX11 (considerado uma revolução gráfica nos games) e o Internet Explorer 7.0 (um dos melhores navegadores de todos os tempos).

Windows 7 (16 a 20 GB)

Lançamento: 22 de outubro de 2009

(Imagem: Reprodução/Wikipédia)
(Imagem: Reprodução/Wikipédia)

Ao contrário do Vista, que introduziu um grande número de novas características, o Win 7 buscou “limpar” o sistema operacional. A ideia era torná-lo mais otimizado, eficiente e com total compatibilidade a aplicativos e hardwares. Uma das inovações foi o Modo XP, que simulava o sistema anterior para rodar softwares mais antigos. A nova barra de tarefas passou a exibir ícones como atalhos e o menu iniciar foi reformulado para uma expansão lateral. O sucesso foi tanto que até hoje existem muitos computadores em todo o mundo rodando esta versão.

Windows 8 (16 a 20 GB)

Lançamento: 26 de outubro de 2012

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)
(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

Mais uma vez, a Microsoft mostrou que gosta de errar depois de um grande acerto. A versão 8 do Windows foi criada para rodar em qualquer dispositivo, tanto que trouxe uma interface completamente nova e adaptada para dispositivos sensíveis ao toque. O novo layout reintroduziu as janelas e relegou a área de trabalho e demais opções ao segundo plano. Apesar de ter um boot mais rápido e de ter trazido funcionalidades interessantes, como o suporte a Flash e a tecnologia USB 3.0, não caiu no gosto do usuário.

Windows 10 (16 a 20 GB)

Lançamento: 29 de julho de 2015

(Imagem: Divulgação/Microsoft)
(Imagem: Divulgação/Microsoft)

A atual versão do Windows veio para acabar com a má-impressão. Uma das maiores novidades foi a integração da linguagem de programação, permitindo que os desenvolvedores rodem seus códigos em todos os produtos da empresa — PCs, tablets, celulares, Xbox, Surface e outros. Houve um retorno à interface do Windows 7 e um novo redesenho do Menu Iniciar. Outra importante introdução foi a liberação do sistema para cópias piratas, apesar destas não receberem atualizações de aprimoramento e nem suporte técnico.

E aí, achava que o seu Windows ocupava mais ou menos espaço no seu computador? Considerando o crescimento das tecnologias de armazenamento, 20 GB parece um valor aceitável para os padrões atuais, concorda? Deixe sua opinião.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: