Mercado abrirá em 9 h 30 min
  • BOVESPA

    130.207,96
    +766,93 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.029,54
    -256,92 (-0,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,90
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.862,30
    -3,60 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    40.434,48
    +1.535,36 (+3,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.009,90
    +41,05 (+4,24%)
     
  • S&P500

    4.255,15
    +7,71 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.393,75
    -85,85 (-0,25%)
     
  • FTSE

    7.146,68
    +12,62 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    28.551,76
    -290,37 (-1,01%)
     
  • NIKKEI

    29.375,94
    +214,14 (+0,73%)
     
  • NASDAQ

    14.140,75
    +16,00 (+0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1453
    +0,0138 (+0,23%)
     

Único sobrevivente de ataque a creche em Saudades (SC), bebê de 1 ano e 8 meses tem alta

·2 minuto de leitura

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) - Único sobrevivente entre os que sofreram ferimentos no ataque à creche de Saudades (SC), na última terça-feira (4), um bebê de um ano e oito meses teve alta médica neste domingo (9), dia das Mães.

O bebê estava internado no HC (Hospital da Criança) de Chapecó, no oeste catarinense, desde o dia do crime que deixou transtornada a pequena cidade de menos de 10 mil habitantes.

Morreram a professora Keli Adriane Aniecevski, 30, a agente de educação Mirla Amanda Renner Costa, 20, e três crianças menores de dois anos.

Após atacar as funcionárias, o autor da chacina, Fabiano Kipper Mai, 18, conseguiu entrar em uma das salas de aula, onde atingiu as crianças.

Socorrido por uma professora com ferimentos no rosto e no pescoço, o garoto foi inicialmente levado ao pronto-socorro da cidade, de onde foi transferido de helicóptero para o Hospital Regional do Oeste, em Chapecó.

Como seu estado era grave, foi operado ainda na terça-feira e, no dia seguinte, recebeu alta da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e foi encaminhado à enfermaria.

Com o quadro estável, a criança foi transferida novamente, desta vez para o HC, na mesma cidade.

"Ele não chorava, não tinha reação nenhuma, estava pálido, assustado. Mas a boca dele borbulhava, só depois fui saber que era porque o pulmão dele tinha sido perfurado", disse a professora Aline Biazebetti, 27, que socorreu a criança da escola ao pronto-socorro.

A mãe do garoto, Adriana Martins, agradeceu em uma rede social pela recuperação de seu filho e diz que ele teve um "segundo nascimento".

"Dia das mães. Dia mais feliz da minha vida. [...] Foi um milagre, Deus o protegeu, me devolveu com vida, hoje tenho em meus braços o presente que dinheiro nenhum pode pagar. A palavra é gratidão hoje e sempre é agradecer, agradecer e agradecer a Deus e a todos que não mediram esforços para salvá-lo. Agradecer pelas orações, as palavras de conforto, que Deus abençoe a cada um e console a todas as famílias. Feliz dia das Mães com todo amor e carinho", escreveu a mãe.

A Escola Municipal Infantil Pró-Infância Aquarela atendia crianças na faixa etária do chamado berçário, de 0 a 3 anos.

Pelo plano de contingência do município, durante a pandemia do novo coronavírus, havia cerca de 50% do público normal no local.

A defesa de Kipper Mai pediu à Justiça um exame para avaliar sua sanidade mental. Se for constatado que o homem estava consciente no momento do crime, ele será julgado pelo Tribunal do Júri.

Mas caso o exame aponte que ele não pode responder por seus atos, em vez de uma condenação penal pode ser aplicada uma medida de segurança, com internação para tratamento.