Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,79 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,80 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,98
    +2,49 (+3,13%)
     
  • OURO

    1.672,20
    +0,20 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    18.972,71
    -338,50 (-1,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,09 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,93 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,89 (-1,84%)
     
  • NASDAQ

    11.010,00
    -25,50 (-0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3040
    -0,0039 (-0,07%)
     

Último lote de restituição do Imposto de Renda terá correção de 4,22%

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 24.01.2019 - Still de mãos segurando cédulas de real. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 24.01.2019 - Still de mãos segurando cédulas de real. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O quinto e último lote de restituição do Imposto de Renda 2022 terá correção de 4,22%, com base na taxa básica de juros da economia (Selic). O dinheiro será depositado aos contribuintes no próximo dia 30. A consulta ao lote deve ser aberta pela Receita Federal nesta sexta-feira (23).

A Receita ainda irá divulgar quantas pessoas vão receber e a quantia a ser paga neste lote. Até agora, já foram pagos R$ 24,9 bilhões para 17,3 milhões de contribuintes.

A taxa Selic está em 13,75% ao ano. A expectativa de analistas, no entanto, é que essa trajetória de aumentos, iniciada em março de 2021, seja interrompida nesta quarta-feira (21), quando o Copom (Comitê de Política Monetária), do Banco Central, anuncia sua decisão.

Esse é o patamar mais alto de juros desde 2016, quando a taxa começou o ano em 14%.

O percentual é o maior já pago neste ano e será aplicado às restituições dos contribuintes que declararam o IR nos últimos dois dias, 30 e 31 de maio, ou que saíram da malha fina após a Receita identificar inconsistências na declaração.

Em 2022, a Receita recebeu mais de 36 milhões de declarações. Nem todos que enviaram o Imposto de Renda têm direito de restituir. Há os contribuintes que tiveram imposto a pagar. Dos cerca de R$ 25 bilhões a serem pagos em restituição, faltam R$ 7 bilhões.

COMO É FEITO O PAGAMENTO DA RESTITUIÇÃO

O pagamento da restituição é feito na conta bancária informada pelo contribuinte na declaração do IR. É preciso ser uma conta em nome do titular da declaração. Neste ano, também é possível receber por meio de Pix, mas a opção deve ter sido indicada no IR.

Todo mês, a Receita recebe do Tesouro Nacional os valores para pagar as restituições e cria lotes. A inclusão dos contribuintes obedece às prioridades legais, como idosos.

Segundo a Receita, o cálculo dos juros sobre a restituição é feito com base na data final de entrega do IR. Em 2022, o prazo final de entrega foi ampliado para 31 de maio, com isso, as restituições são corrigidas a partir do mês de junho.

Caso o contribuinte mude de conta e o crédito não seja realizado, os valores ficam disponíveis por um ano no Banco do Brasil. O cidadão deve reagendar o crédito no Portal BB, em https://www.bb.com.br/irpf.

Também é possível fazer o reagendamento por telefone, nos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-7290001 (demais localidades) e 0800-7290088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos).

Se não receber em até um ano, o dinheiro volta para o fisco e é necessário fazer o pedido no Portal e-CAC, que é o Centro de Atendimento Virtual da Receita Federal.

CONSULTA À RESTITUIÇÃO

A consulta à restituição é feita a partir das 10h do dia em que a Receita libera as informações. Ela pode ser feita no site receita.fazenda.gov.br ou no aplicativo Meu Imposto de Renda. Há ainda a possibilidade de fazer a consulta no Portal e-CAC.

No e-CAC, já é possível saber se a declaração está em fila de restituição, mas não haverá informação específica sobre o lote. Para essa consulta, é necessário informar a senha do gov.br. No site da Receita, o cidadão digita CPF, data de nascimento e demais dados solicitados.