Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.565,59
    +660,67 (+2,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

Ômicron pode ser o vírus de mais rápida propagação da história, segundo médicos

·2 min de leitura

Nesta semana, o médico infectologista norte-americano Roby Bhattacharyya, do Hospital Geral de Massachusetts, afirmou que a Ômicron pode ser o vírus de mais rápida propagação da história. Desde que foi descoberta na África do Sul, a variante chamou atenção por sua alta transmissibilidade. Recentemente, inclusive, especialistas chegaram a fazer uma comparação com o sarampo.

E foi justamente através de um cálculo relacionando a Ômicron e o sarampo que o médico chegou a essa conclusão. Segundo sua análise, um caso de sarampo daria origem a outros 15 casos em 12 dias, enquanto um caso de Ômicron daria origem a outros 216 casos nesse período.

O médico ainda faz uma estimativa preocupante: considerando o cenário que se vive atualmente (ou seja, com direito a vacinação e medidas de proteção contra o vírus), um único caso pode levar a 14 milhões de pessoas infectadas com a variante.

Ômicron é a variante mais contagiosa

Ômicron pode ser o vírus de mais rápida propagação da história (Imagem: photocreo/envato)
Ômicron pode ser o vírus de mais rápida propagação da história (Imagem: photocreo/envato)

Bhattacharyya não é o único especialista que levanta alertas para a transmissão da Ômicron: “É o vírus de mais rápida difusão de toda a história”, opina o médico Anton Erkoreka, pesquisador de epidemias. Ele aproveita para linkar a Ômicron à gripe russa de 1889, uma vez que as duas conseguiram se espalhar pelo mundo em apenas três meses.

Após alguns estudos, a ciência já conta com uma explicação para a maior capacidade de infecção e menor letalidade da Ômicron. Acontece que a variante consegue infectar facilmente as vias respiratórias superiores, mas tem dificuldade em infectar os pulmões.

Pouco depois da descoberta da cepa, especialistas já tinham alertado que a Ômicron poderia ser a variante mais contagiosa. Pesquisadores chegaram a realizar alguns testes de laboratório sobre as principais mutações e descobriram que elas podem ajudar a evitar que os anticorpos inibam a presença do vírus.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos