Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.910,10
    -701,55 (-0,62%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.661,86
    +195,84 (+0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,29
    +0,68 (+0,79%)
     
  • OURO

    1.792,30
    -2,70 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    37.611,61
    +858,48 (+2,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    863,83
    +21,37 (+2,54%)
     
  • S&P500

    4.431,85
    +105,34 (+2,43%)
     
  • DOW JONES

    34.725,47
    +564,69 (+1,65%)
     
  • FTSE

    7.466,07
    -88,24 (-1,17%)
     
  • HANG SENG

    23.550,08
    -256,92 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    26.717,34
    +547,04 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    14.430,25
    +443,50 (+3,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9813
    -0,0427 (-0,71%)
     

Ômicron afeta recuperação do tráfego aéreo europeu

·1 min de leitura
Passageiros no aeroporto Schiphol, em Amsterdã, 29 de novembro de 2021 (AFP/Kenzo TRIBOUILLARD) (Kenzo TRIBOUILLARD)

O aparecimento da variante ômicron da covid-19 afetou a tendência de recuperação gradual do transporte aéreo europeu, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (13) pela Eurocontrol, organização que supervisiona os movimentos das aeronaves.

Em 2021, a área coberta pelo órgão de controle de tráfego aéreo da Europa chegou a operar 56% dos voos de 2019.

Esse número foi maior no segundo semestre do ano, quando subiu para 71% em agosto devido a viagens turísticas de verão, 77% em novembro e 78% em dezembro.

Mas “durante os primeiros 12 dias de 2022, o tráfego situou-se a 75% do nível de 2019”, destacou a Eurocontrol no seu site, mencionando “grandes reduções de voos devido à ômicron, o que prejudica a recuperação esperada”.

Na quarta-feira a operação foi de 65%, segundo a Eurocontrol.

Esses relatórios não indicam o número de passageiros.

Cerca de 514 milhões de pessoas viajaram de avião na Europa em 2021, pouco menos de um quarto do tráfego global, segundo dados preliminares divulgados na quarta-feira pela Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO), um órgão da ONU.

Isso representa uma queda de 55,7% em relação aos 1,16 bilhão de 2019. A média mundial foi de -49% em dois anos.

Para 2022, a ICAO estima o tráfego na Europa na faixa de 822 a 946 milhões de passageiros, ou seja, entre 68% e 73% do nível de 2019.

Na quarta-feira, o diretor-geral da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), Willie Walsh, disse que as vendas de passagens "despencaram" no final de 2021 e início de 2022, após restrições de movimento impostas para tentar impedir a propagação da ômicron, e lamentou que os governos tenham "exagerado".

tq/mra/ico/LyS/mis/mb/jc/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos