Mercado fechará em 5 h 27 min
  • BOVESPA

    109.608,83
    +207,42 (+0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.799,46
    -434,91 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,91
    -1,02 (-1,33%)
     
  • OURO

    1.792,10
    +10,80 (+0,61%)
     
  • BTC-USD

    17.023,48
    -251,11 (-1,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    401,61
    -9,61 (-2,34%)
     
  • S&P500

    3.998,84
    -72,86 (-1,79%)
     
  • DOW JONES

    33.947,10
    -482,78 (-1,40%)
     
  • FTSE

    7.539,20
    -28,34 (-0,37%)
     
  • HANG SENG

    19.441,18
    -77,11 (-0,40%)
     
  • NIKKEI

    27.885,87
    +65,47 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    11.822,75
    +17,00 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5163
    -0,0171 (-0,31%)
     

Ômicron BE.9: nova subvariante da covid surge no Amazonas, diz Fiocruz

Cientistas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) descobriram uma nova subvariante da covid-19, a Ômicron BE.9, no estado do Amazonas. A cepa é responsável por uma nova alta de casos do coronavírus SARS-CoV-2 em Manaus e não tem relação direta com a chegada da BQ.1.

A descoberta da nova subvariante Ômicron BE.9 foi feita pela Rede Genômica Fiocruz, após a análise e sequenciamento de mais de 200 genomas do vírus da covid-19, coletados no mês de setembro, no Amazonas. No momento, a cepa não dá indícios de ser mais infecciosa (causar casos mais graves).

Na pandemia da covid-19, o Amazonas é considerado um território sentinela de monitoramento da doença para o resto do Brasil, conforme explica o pesquisador Tiago Gräf, da Rede Genômica. “O que ocorre no estado tende a se repetir em outras regiões e pode estar acontecendo novamente”, afirma, em comunicado.

O que sabemos sobre a Ômicron BE.9 do Amazonas?

Fiocruz descobre nova cepa da covid-19 no Amazonas, a Ômicron BE.9 (Imagem: Vladimirzotov/Envato Elements)
Fiocruz descobre nova cepa da covid-19 no Amazonas, a Ômicron BE.9 (Imagem: Vladimirzotov/Envato Elements)

Segundo os pesquisadores da Fiocruz, a Ômicron BE.9 é uma evolução da sublinhagem BA.5 — a cepa que era predominante no Amazonas. Até então, a nova subvariante era conhecida pelo nome BA.5.3.1. Em muitos aspectos, a cepa é similar à BQ.1, também presente no Brasil.

"A BE.9 e a BQ.1 têm suas diferenças em outras regiões do genoma, mas na [proteína] Spike são muito similares. É por isso que é muito importante que monitoremos de perto a BE.9, pois já vimos que ela fez ressurgir a covid-19 no Amazonas e não sabemos se ela poderá fazer o mesmo no resto do Brasil”, acrescenta.

No momento, o consenso é que ambas as subvariante não devem provocar o aumento do número de casos graves da covid-19, como já foi observado em onda anteriores da pandemia.

Variante Gama e o colapso da saúde no estado

Vale lembrar que, em janeiro de 2021, surgiu no estado do Amazonas a variante Gama (P.1). Esta foi responsável por um aumento de casos da covid-19, incluindo de formas graves da doença em todo o estado e, posteriormente, no Brasil.

Inclusive, a variante Gama da covid-19 causou o colapso do sistema de saúde local, chegando a faltar oxigênio para pacientes internados. Só que, naquele momento, poucas vacinas eram aplicadas no país e a maior parte da população não estava imunizada.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: