Mercado fechará em 6 h 27 min
  • BOVESPA

    119.646,40
    -989,99 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.125,71
    -369,70 (-0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,03
    -0,28 (-0,53%)
     
  • OURO

    1.871,60
    +5,10 (+0,27%)
     
  • BTC-USD

    31.778,68
    -1.723,42 (-5,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    631,33
    -69,28 (-9,89%)
     
  • S&P500

    3.851,85
    +52,94 (+1,39%)
     
  • DOW JONES

    31.188,38
    +257,86 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.749,07
    +8,68 (+0,13%)
     
  • HANG SENG

    29.927,76
    -34,71 (-0,12%)
     
  • NIKKEI

    28.756,86
    +233,60 (+0,82%)
     
  • NASDAQ

    13.355,50
    +61,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3824
    -0,0256 (-0,40%)
     

Índices europeus avançam com fusões e aquisições no Reino Unido

Por Sruthi Shankar e Medha Singh

Por Sruthi Shankar e Medha Singh

(Reuters) - Os índices acionários da Europa registraram um leve ganho nesta segunda-feira, com notícias de duas fusões e aquisições e uma libra fraca elevando o FTSE 100 de Londres, enquanto ações defensivas dominaram os outros grandes mercados antes da decisão do Federal Reserve na quarta-feira.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,06%, a 1.538 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,03%, a 391 pontos, com setores como o imobiliário e de serviços públicos registrando ganhos, à medida que investidores priorizaram ativos de alto rendimento em meio a expectativas globais de corte nos juros.

As ações da London Stock Exchange Group subiram 15,3%, para uma máxima histórica, no melhor desempenho da operadora de bolsas como empresa desde o final de 2008, depois de afirmar que está em discussões para comprar a Refinitiv Holdings do fundo Blackstone Group por 27 bilhões de dólares, incluindo dívidas.

Isso, junto com um salto de 22,7% nas ações da Just Eat após a rival da empresa de entrega de comidas online Takeaway.com concordar em comprar a empresa em um negócio de 8,2 bilhões de libras, ajudou o FTSE a tocar máxima de 11 meses.

O índice também foi ajudado por uma queda na libra em meio a uma percepção de aumento nas chances de o Reino Unido sair da União Europeia sem um acordo, sob o comando do novo primeiro-ministro Boris Johnson.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 1,82%, a 7.686 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,02%, a 12.417 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,16%, a 5.601 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,59%, a 21.709 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,11%, a 9.215 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,13%, a 5.134 pontos.