Mercado abrirá em 8 hs

Índices encerram estáveis com diminuição das tensões comerciais

Por Agamoni Ghosh

Por Agamoni Ghosh

(Reuters) - Os índices acionários europeus se estabilizaram nesta segunda-feira, com as tensões comerciais entre os Estados Unidos e a China diminuindo um pouco, enquanto o potencial de um acordo de coalizão para formar um novo governo na Itália impulsionou as ações da região.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,1%, a 1.461 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,02%, a 371 pontos, recuperando-se após uma venda generalizada na sexta-feira, que seguiu uma nova rodada de tarifas dos EUA e da China.

Os volumes de negociação foram reduzidos, com os mercados no Reino Unido permanecendo fechados por feriado.

Os mercados acionários europeus caminhavam para encerrar como os da Ásia com grandes perdas, mas se recuperaram depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que a China entrou em contato com Washington para dizer que queria voltar à mesa de negociações.

A mudança de tom ocorreu depois que a China disse que estava disposta a resolver a disputa comercial com os EUA por meio de negociações "calmas".

Os mercados italianos tiveram um bom desempenho, com o FTSE MIB fechando 1% mais alto, à medida que o Partido Democrata da oposição e o Movimento 5 Estrelas se aproximaram de um acordo para formar um governo de coalizão.

As ações europeias variaram muito em agosto, devido à preocupação de que a guerra comercial entre EUA e China acabe levando a economia global à recessão, deixando o índice pan-europeu no caminho de acabar o mês em queda.

Em LONDRES, o índice Financial Times não estava em operação devido a um feriado nacional.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,40%, a 11.658 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,45%, a 5.351 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,99%, a 20.676 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,34%, a 8.679 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,33%, a 4.808 pontos.