Mercado fechará em 6 h 31 min

Índices das bolsas dos EUA abrem em queda por conta do coronavírus

Juliano Passaro
Índices das bolsas dos EUA abrem em queda por conta do coronavírus

Os índices de ações das Bolsas de Valores dos Estados Unidos abriram em queda, nesta segunda-feira (27), por conta das preocupações com o surto do coronavírus na China. Pacientes nos EUA, Austrália e França aumentaram as preocupações crescentes sobre a contenção do vírus e o impacto econômico que isso pode trazer ao país.

O Dow Jones Industrial Average registrou queda de 427 pontos, ou 1,47%. O S&P 500 caiu 52 pontos, ou 1,57%, e o Nasdaq Composite teve queda de 197 pontos, ou 2,11%.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA emitiu uma nota pedindo para que os passageiros evitem viagens que não necessárias com destino a Hubei, na China.

Índices da Europa também registram queda

Na Europa, alguns índices do mercado financeiro também abriram em baixa, como é o caso do Stoxx Europe 600, que recuou 2,2%, puxado por quedas no Reino Unido e na França. O yuan chinês caiu 0,8% em relação ao dólar no comércio offshore e o dólar australiano também teve queda, de 0,8%.

Veja também: Coronavírus: Opep estuda cortar produção de petróleo novamente

As ações de hotéis, cruzeiros e companhias aéreas registraram queda com a preocupação de que o coronavírus pudesse impactar negativamente as viagens globais.

Companhias aéreas europeias registram queda

As companhias aéreas estavam entre as maiores quedas no Stoxx Europe 600 nesta segunda-feira (26), lideradas pela Air France-KLM, com baixa de 6,5%. A International Consolidated Airlines, dona da British Airways, registrou queda de 5,7% e a easyJet caiu 5,1%.

Opep estuda cortar produção de petróleo novamente por conta do coronavírus

O aumento do número de casos envolvendo o coronavírus na China também está pressionando os principais produtores de petróleo do mundo a reduzir ainda mais sua produção. A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e a Rússia já estão discutindo como responder à crise, segundo as informações divulgadas pelo cartel nesta segunda-feira (27).

A infestação do coronavírus infectou cerca de 2.744 pessoas. Das 81 mortes, 76 aconteceram na província de Hubei, onde fica a cidade de Wuhan, o local de concentração da doença. A propagação da doença levantou preocupações sobre o maior importador de petróleo do mundo.