Mercado abrirá em 9 h 39 min
  • BOVESPA

    116.134,46
    +6.097,67 (+5,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.429,75
    +802,95 (+1,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,66
    +0,03 (+0,04%)
     
  • OURO

    1.705,20
    +3,20 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    19.576,84
    +392,71 (+2,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    445,14
    +9,78 (+2,25%)
     
  • S&P500

    3.678,43
    +92,81 (+2,59%)
     
  • DOW JONES

    29.490,89
    +765,38 (+2,66%)
     
  • FTSE

    6.908,76
    +14,95 (+0,22%)
     
  • HANG SENG

    17.079,51
    -143,32 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    26.840,75
    +624,96 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    11.366,00
    +80,25 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0761
    +0,0022 (+0,04%)
     

Índice recua, mas varejista Inditex limita perdas

Pedestre caminha em frente à Bolsa de Valores de Milão

Por Shreyashi Sanyal

(Reuters) - As ações europeias caíam nesta quarta-feira, depois que a inflação norte-americana acima do esperado consolidou visões em prol de um grande aumento da taxa de juros pelo Federal Reserve na próxima semana, mas uma alta em papéis de varejistas liderada pela espanhola Inditex mantinha as quedas sob controle.

As ações de tecnologia, sensíveis aos juros, tinham baixa de 0,5%. O índice de bancos da Europa se elevava 0,5%.

Os preços ao consumidor nos EUA subiram mais do que o esperado em agosto, mostraram dados na terça-feira, dando ao Fed munição para entregar um terceiro aumento de 75 pontos-base (bps) na taxa de juros na próxima quarta-feira.

A leitura provocou a queda mais acentuada em dois anos em Wall Street na véspera e também levou a uma ampla liquidação nos mercados asiáticos na madrugada de quarta.

As autoridades do BCE veem risco crescente de que tenham de aumentar a taxa básica de juros para 2% ou mais a fim de conter a inflação recorde na zona do euro, apesar de uma provável recessão, disseram fontes à Reuters.

A inflação atingiu 9,1% em agosto, bem acima da meta de 2% do banco central.

O índice pan-europeu STOXX 600 tinha queda de 0,34%, a 419,71 pontos.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuava 0,77%, a 7.328,77 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caía 0,33%, a 13.145,51 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdia 0,12%, a 6.238,45 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib tinha valorização de 0,70%, a 22.460,85 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrava alta de 0,58%, a 8.110,70 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizava-se 0,30%, a 6.007,43 pontos.