Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.575,47
    +348,38 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.674,30
    -738,17 (-1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,53
    -0,18 (-0,39%)
     
  • OURO

    1.788,10
    -23,10 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    18.045,64
    +277,58 (+1,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    333,27
    -4,23 (-1,25%)
     
  • S&P500

    3.638,35
    +8,70 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    29.910,37
    +37,90 (+0,13%)
     
  • FTSE

    6.367,58
    +4,65 (+0,07%)
     
  • HANG SENG

    26.894,68
    +75,23 (+0,28%)
     
  • NIKKEI

    26.644,71
    +107,40 (+0,40%)
     
  • NASDAQ

    12.257,50
    +105,25 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3746
    +0,0347 (+0,55%)
     

Índice fica estável no pregão, mas sobe na semana

Por Shashank Nayar e Shreyashi Sanyal
·1 minuto de leitura

Por Shashank Nayar e Shreyashi Sanyal

(Reuters) - As ações europeias encerraram estáveis ​​nesta sexta-feira, com o aumento dos casos de coronavírus agravando temores de danos à economia da zona do euro nos próximos meses de inverno, embora o índice pan-europeu Stoxx 600 tenha registrado sua segunda semana consecutiva de ganhos.

O índice teve variação positiva de 0,01% nesta sexta, depois de saltar no início desta semana com o otimismo em torno de uma vacina eficaz contra a Covid-19. O índice disparou 12,5% nas últimas duas semanas, também impulsionado pela esperança de um comércio global mais calmo sob o comando do presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden.

"Mesmo que a maior probabilidade de uma vacina tenha melhorado as expectativas para o próximo ano, as perspectivas econômicas de curto prazo ainda são muito sombrias", disse Jessica Hinds, economista para a Europa da Capital Economics.

O ministro alemão da Saúde, Jens Spahn, disse que é muito cedo para dizer se as restrições impostas na semana passada precisam ser estendidas para além de novembro, enquanto o primeiro-ministro francês, Jean Castex, disse que não haverá flexibilização por pelo menos duas semanas.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,36%, a 6.316,39 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,18%, a 13.076,72 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,33%, a 5.380,16 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,41%, a 20.903,58 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,75%, a 7.783,70 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,06%, a 4.367,43 pontos.