Mercado abrirá em 7 h 20 min
  • BOVESPA

    111.716,00
    -2.354,00 (-2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    -928,96 (-2,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,16
    -0,58 (-0,74%)
     
  • OURO

    1.641,90
    -13,70 (-0,83%)
     
  • BTC-USD

    18.787,68
    -192,10 (-1,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    430,67
    -13,87 (-3,12%)
     
  • S&P500

    3.693,23
    -64,76 (-1,72%)
     
  • DOW JONES

    29.590,41
    -486,29 (-1,62%)
     
  • FTSE

    7.018,60
    -140,92 (-1,97%)
     
  • HANG SENG

    17.869,01
    -64,26 (-0,36%)
     
  • NIKKEI

    26.468,65
    -685,18 (-2,52%)
     
  • NASDAQ

    11.269,25
    -107,50 (-0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0819
    -0,0157 (-0,31%)
     

Índice europeu STOXX 600 recua pressionado por ações de commodities

Por Shreyashi Sanyal e Devik Jain

(Reuters) - O índice STOXX 600 fechou em baixa nesta quarta-feira, pressionado pelo declínio de ações de commodities, depois que dados comerciais fracos da China aumentaram as preocupações com uma desaceleração econômica global.

Os papéis de empresas de serviços de utilidade pública, contudo, avançaram com notícia sobre uma possível mudança regulatória.

O índice de ações de mineradoras caiu 2,3%, enquanto o índice do setor de petróleo e gás recuou 3,1% acompanhando uma queda nos preços de metais e do petróleo.

Ambos os índices setoriais lideraram quedas no índice de referência pan-europeu STOXX 600, que encerrou em baixa de 0,57%, a 412,01 pontos.

Dados da China mostraram que as exportações e as importações tiveram crescimento bastante aquém das previsões, com a inflação alta prejudicando a demanda no exterior, enquanto novas restrições da Covid-19 e as ondas de calor afetaram a produção.

"A desaceleração nas exportações e importações demonstra a fragilidade da economia global e a escala do choque que o Covid precipitou", escreveu Danni Hewson, analista financeiro da AJ Bell, em nota.

Os mercados europeus começaram o mês com um tom fraco depois que uma interrupção do fluxo de gás através de um importante gasoduto da Rússia provocou preocupações sobre o racionamento de energia neste inverno e uma recessão no bloco.

A União Europeia propôs um teto para o preço do gás russo nesta quarta-feira, depois que o presidente Vladimir Putin ameaçou cortar todo o fornecimento de energia se o bloco tomasse tal medida, e também planeja um teto para o preço pago pela eletricidade de geradores que não funcionam com gás.

As ações do setor de serviços de utilidade pública subiram com esta notícia, com EDP, SSE, Engie, RWE e Verbund avançando entre 3,4% e 13,3%.

"À medida que os políticos lutam para colocar esparadrapos no que parece ser uma crise de energia de longo prazo, as perspectivas para a economia global escureceram novamente, enviando novos nervosismo aos mercados financeiros”, disse Susannah Streeter, analista sênior de investimentos e mercados da Hargreaves Lansdown.

Também no radar está uma reunião de política monetária do Banco Central Europeu na quinta-feira, onde se espera que ele aumente as taxas de empréstimo em 0,75 ponto percentual para conter a inflação recorde no bloco.

As ações da Ubisoft caíram 17,2% depois que a empresa anunciou um acordo que fará com que a chinesa Tencent Holdings aumente sua participação na empresa, um movimento visto como um sinal de que uma venda total da fabricante de jogos francês agora é muito improvável.

Em LONDRES, o índice Financial Times caiu 0,86%, a 7.237,83 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,35%, a 12.915,97 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 fechou com variação positiva de 0,02%, a 6.105,92 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib encerrou com acréscimo de 0,04%, a 21.489,36 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 subiu 0,17%, a 7.855,9 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,48%, a 5.937,89 pontos.

(Reportagem de Shreyashi Sanyal, Shashwat Chauhan e Devik Jain em Bengaluru)