Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.716,00
    -2.354,48 (-2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    -928,98 (-2,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,43
    -4,06 (-4,86%)
     
  • OURO

    1.651,70
    -29,40 (-1,75%)
     
  • BTC-USD

    18.946,46
    -58,15 (-0,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    434,61
    -9,92 (-2,23%)
     
  • S&P500

    3.693,23
    -64,76 (-1,72%)
     
  • DOW JONES

    29.590,41
    -486,27 (-1,62%)
     
  • FTSE

    7.018,60
    -140,92 (-1,97%)
     
  • HANG SENG

    17.933,27
    -214,68 (-1,18%)
     
  • NIKKEI

    27.153,83
    -159,30 (-0,58%)
     
  • NASDAQ

    11.388,00
    -177,50 (-1,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0976
    +0,0649 (+1,29%)
     

Índice europeu bate máxima em 2 semanas com rali de ações de bancos

Bolsa de Frankfurt

Por Shreyashi Sanyal e Susan Mathew

(Reuters) - As ações europeias atingiram uma máxima em duas semanas nesta segunda-feira, com esperanças de algum alívio nos preços de energia, enquanto papéis de bancos subiram para o maior nível em quase quatro semanas com apostas de aumentos maiores da taxa de juros na Europa.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 1,76%, a 427,75 pontos, após na sexta-feira obter seu primeiro ganho semanal em um mês.

Investidores se concentraram nas tentativas de governos de promover pacotes de vários bilhões de euros para evitar que concessionárias falhem sob um aperto de liquidez e para proteger famílias da alta das contas de energia.

Mas manter os preços da energia artificialmente mais baixos ameaça alimentar a inflação gerada internamente, potencialmente mudando as expectativas de taxas de juros terminais, disse Stuart Cole, macroeconomista chefe da Equiti Capital.

Os bancos, que obtêm bons resultados em um ambiente de taxas de juros mais elevadas, subiram. O índice de bancos da zona do euro saltou 3,4%, ampliando os ganhos de quinta-feira, quando o BCE elevou suas principais taxas de juros em 0,75 ponto percentual e prometeu mais incrementos.

Sinais de uma abordagem mais agressiva contra a inflação por parte do BCE fazem o índice bancário subir quase 10% no mês, o que dá suporte para grande parte do avanço de 3% do STOXX 600 até agora em setembro.

Todos os principais setores da Europa encerraram o dia em território positivo, com as ações de varejo em alta de 4,5%.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 1,66%, a 7.473,03 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 2,40%, a 13.402,27 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 1,95%, a 6.333,59 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 2,33%, a 22.610,40 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 2,01%, a 8.194,30 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,58%, a 6.080,75 pontos.