Mercado fechará em 4 mins

Índice de atividades turísticas cresce 19,3% em agosto, aponta IBGE

Gabriel Vasconcelos
·2 minutos de leitura

No acumulado do ano, o agregado especial de atividades turísticas caiu 38,8% frente a igual período de 2019 Pixabay O índice de atividades turísticas cresceu 19,3% em agosto de 2020 frente a julho, informou nesta quarta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Essa foi a quarta taxa positiva seguida para esse indicador, que acumula ganho de 63,4% em quatro meses. O segmento de turismo havia acumulado uma expressiva perda, entre março e abril (-68,0%), meses mais agudos da pandemia. As 12 unidades da federação onde esse indicador é investigado tiveram altas, com destaque para São Paulo (15,8%), seguido por Rio de Janeiro (15,0%), Ceará (85,4%), Minas Gerais (22,9%), Bahia (48,4%), Paraná (28,8%) e Goiás (47,1%). No acumulado do ano, o agregado especial de atividades turísticas caiu 38,8% frente a igual período de 2019, pressionado, sobretudo, pelos ramos de restaurantes, transporte aéreo e rodoviário, hotéis, catering, bufê e outros serviços de comida preparada e agências de viagens. Houve quedas em todos os 12 locais investigados, com destaque para São Paulo (-40,4%), Rio de Janeiro (-32,1%), Minas Gerais (-37,6%), além de Bahia (-41,8%), Rio Grande do Sul (-45,5%) e Paraná (-37,5%). Frente a agosto de 2019, o volume de atividades turísticas no Brasil caiu 44,5%. Foi a sexta taxa negativa seguida, resultado pressionado, principalmente, pela queda na receita de empresas que atuam nos ramos de restaurantes, hotéis, transporte de passageiros aéreo e rodoviário, serviços de bufê, agências de viagens e locação de automóveis. Nessa base de comparação, o setor dos serviços de turismo recuou nas 12 unidades da federação onde o indicador é investigado, com destaque para São Paulo (-47,0%), Rio de Janeiro (-33,5%), Minas Gerais (-41,5%), Bahia (-59,6%), Rio Grande do Sul (-55,1%) e Pernambuco (-54,5%).