Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,82
    +0,62 (+0,79%)
     
  • OURO

    1.763,20
    -0,50 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    16.467,86
    +310,33 (+1,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    389,77
    +1,05 (+0,27%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.512,00
    +37,98 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    18.204,68
    +906,74 (+5,24%)
     
  • NIKKEI

    27.832,98
    -194,86 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.510,75
    -14,00 (-0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4607
    +0,0041 (+0,08%)
     

Índice acionário europeu registra 6ª semana consecutiva de ganhos

Bolsa de Madri

Por Sruthi Shankar e Devik Jain

(Reuters) - O índice pan-europeu STOXX 600 encerrou estável nesta sexta-feira, em seu sexto ganho semanal consecutivo, já que esperanças de desaceleração dos aumentos da taxa de juros compensaram uma liquidação no setor imobiliário e um golpe nas ações de varejistas por temores de uma temporada de compras de fim de ano turbulenta.

O STOXX 600 fechou em alta de 0,02%, a 440,73 pontos, e atingiu máxima em três meses no início desta semana.

O índice de varejo da região caiu 0,6% nesta Black Friday, que dá início à temporada de compras, em meio ao agravamento da crise do custo de vida e à distração da Copa do Mundo. O índice está entre os setores de pior desempenho na Europa, com uma queda de 32% até agora este ano.

Os papéis imobiliários recuaram 0,9%, depois de liderarem uma recuperação do mercado na sessão anterior, com as ações imobiliárias do Reino Unido na lanterna, depois que uma pesquisa mostrou que a demanda por casas para aluguel no Reino Unido aumentou em outubro, com possíveis compradores adiando as aquisições.

Ainda assim, o STOXX 600 ganhou 1,7% nesta semana, ajudado por sinais de que o Federal Reserve pode moderar seu ritmo de elevações da taxa de juros, bem como uma temporada de balanços corporativos melhor do que o esperado.

O índice subiu mais de 15% desde que atingiu uma mínima no final de setembro, superando ligeiramente a alta de 13% do S&P 500 em relação às mínimas de outubro. Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,27%, a 7.486,67 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,01%, a 14.541,38 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,08%, a 6.712,48 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,05%, a 24.718,81 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 fechou estável, a 8.416,60 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,04%, a 5.877,95 pontos.