Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.073,07
    -342,86 (-0,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Índia prepara pacote de estímulo para aquecer economia: Fontes

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Índia planeja um pacote de estímulo para os setores mais afetados pela onda de coronavírus com o objetivo de apoiar a economia, que sente o impacto de vários lockdowns localizados, disseram pessoas a par do assunto.

O Ministério das Finanças trabalha em propostas para fortalecer os setores de turismo, aviação e hotelaria, juntamente com pequenas e médias empresas, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas. As discussões estão em estágio inicial e nenhum cronograma para um anúncio foi decidido, disseram. Um porta-voz do Ministério das Finanças não quis comentar.

A onda mais recente de Covid-19 tornou a Índia um epicentro global da pandemia e paralisou as viagens desde que o novo surto começou em março, embora o primeiro-ministro Narendra Modi tenha se recusado a implementar um lockdown rigoroso em todo o país. Com quase 200 mil casos diários, muitos governos locais, incluindo estados mais industrializados da Índia, impuseram restrições para impedir a propagação do vírus.

Isso levou muitos economistas a reduzirem previsões para o ano fiscal iniciado em 1º de abril, já que o aumento do desemprego e a diminuição da poupança dos consumidores reduzem a probabilidade de crescimento de dois dígitos. Enquanto o Fundo Monetário Internacional espera que a economia da Índia cresça 12,5% neste ano até março - previsão que será revista em julho -, o banco central do país projeta crescimento de 10,5%.

O governo Modi não tem espaço fiscal suficiente, embora tenha recebido cerca de US$ 14 bilhões do banco central da Índia como dividendos. Isso significa que o estímulo provavelmente será na forma de incentivos fiscais, de acordo com Teresa John, economista da Nirmal Bang Equities.

“O governo não tem muita margem de manobra, embora os recentes dividendos do RBI (Reserve Bank of India) forneçam alguma proteção”, disse John. “O estímulo pode consistir principalmente em mais garantias e benefícios fiscais, talvez medidas para aumentar a demanda assim que a abertura começar. Tudo isso talvez não envolva grandes gastos do governo.”

As propostas estão sendo elaboradas quando a rupia emerge como a moeda de melhor desempenho da Ásia em relação à mínima com os sinais de que a crise de coronavírus na Índia começa a perder força. Em 7 de maio, os casos atingiram um recorde diário de 414.118.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.