Mercado fechará em 7 mins
  • BOVESPA

    127.918,88
    -1.340,61 (-1,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.171,76
    -407,34 (-0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,13
    -1,02 (-1,41%)
     
  • OURO

    1.776,90
    -84,50 (-4,54%)
     
  • BTC-USD

    37.757,81
    -1.047,47 (-2,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    938,59
    -31,28 (-3,23%)
     
  • S&P500

    4.227,52
    +3,82 (+0,09%)
     
  • DOW JONES

    33.858,75
    -174,92 (-0,51%)
     
  • FTSE

    7.153,43
    -31,52 (-0,44%)
     
  • HANG SENG

    28.558,59
    +121,75 (+0,43%)
     
  • NIKKEI

    29.018,33
    -272,68 (-0,93%)
     
  • NASDAQ

    14.196,00
    +214,75 (+1,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9814
    -0,0806 (-1,33%)
     

Índia pede a empresas de mídia social que removam referências à "variante indiana" do coronavírus

·2 minuto de leitura
Paciente com Covid na Índia

Por Aditya Kalra

NOVA DÉLHI (Reuters) - O Ministério de Tecnologia da Informação (TI) da Índia pediu a todas as empresas de mídia social que removessem qualquer conteúdo que se referisse a uma "variante indiana" do coronavírus, de acordo com uma carta publicada nesta sexta-feira, vista pela Reuters.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse em 11 de maio que a variante B.1.617 do coronavírus, identificada pela primeira vez na Índia no ano passado, estava sendo classificada como uma variante de preocupação global.

O governo indiano um dia depois emitiu um comunicado dizendo que os relatos da mídia usando o termo "variante indiana" não tinham qualquer base, dizendo que a OMS havia classificado a variante apenas como B.1.617.

Em uma carta às empresas de mídia social nesta sexta-feira, o ministério de TI pediu às empresas que "removessem todo o conteúdo" que nomeia ou insinua "variante indiana" do coronavírus.

"Isso é completamente FALSO". Não existe tal variante da Covid-19 cientificamente citada como tal pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A OMS não associou o termo "variante indiana" à variante B.1.617 do coronavírus em nenhum dos seus relatórios", declarou a carta, que não é pública.

Uma fonte importante do governo indiano disse à Reuters que o aviso foi emitido para enviar uma mensagem "alta e clara" de que tais menções à "variante indiana" espalham mal-entendidos e prejudicam a imagem do país.

Não foi possível contatar o ministério de TI para comentar.

Em todo o mundo, as variantes do coronavírus têm sido genericamente referidas por médicos e especialistas da saúde com base no local onde são identificadas. Isso inclui as variantes da África do Sul e do Brasil.

Um executivo de mídia social disse que será difícil retirar todo o conteúdo usando a palavra, já que há centenas de milhares de publicações desse tipo, acrescentando que "tal movimento levaria a uma censura baseada em palavras-chave daqui para frente".

O governo indiano está enfrentando críticas crescentes sobre seu enfrentamento da pandemia, com o primeiro-ministro Modi e as autoridades estaduais sendo acusados de não se planejarem adequadamente para a segunda onda de infecções por coronavírus.

A Índia tem a segunda maior contagem de casos de Covid-19 no mundo e tem relatado cerca de 250.000 infecções e 4.000 mortes por dia.

(Por Aditya Kalra em Nova Délhi)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos