Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    61.697,04
    -1.920,33 (-3,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6872
    -0,0339 (-0,50%)
     

Índia apoia 'com todo vigor' a vacina da AstraZeneca

·1 minuto de leitura
Um profissional da saúde participa de uma simulação para a entrega da vacina contra o coronavírus Covid-19 realizada no hospital SSKM em Calcutá em 8 de janeiro de 2021.

A Índia não se preocupa com o fato de alguns países da UE terem suspendido o uso da vacina anticovid-19 da AstraZeneca e continuará aplicando o imunizante em seu enorme programa de imunização "com todo vigor", declarou um alto funcionário nesta quarta-feira (17).

A vacina da AstraZeneca, produzida pelo Instituto Serum da Índia, representa a maior parte das 35 milhões de vacinas contra o coronavírus administradas até agora nesse país.

Países europeus como França, Espanha e Alemanha suspenderam o uso da vacina por medo de que provoque coágulos sanguíneos.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que a vacina é segura e que o órgão regulador dos medicamentos da UE está "firmemente convencido" de que os benefícios superam os riscos dos efeitos colaterais.

Vinod K. Paul, membro do órgão assessor do governo NITI Aayog, disse nesta quarta-feira que as autoridades indianas estavam revisando os dados, mas que não há nada que sugira uma "relação causal" entre a vacina e os coágulos de sangue.

"Garanto a vocês novamente que não temos nenhum sinal de preocupação neste sentido e, portanto, claramente o nosso programa (com a vacina) continuará com todo vigor", disse Paul aos jornalistas.

ja-stu/am/leg/mab/jz/aa