Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    47.969,49
    -2.816,86 (-5,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Ídolo colombiano, Higuita pede que Copa América ganhe nome de Maradona

O Globo
·1 minuto de leitura

O ex-goleiro René Higuita foi às redes sociais sugerir um homenagem na próxima edição da Copa América, marcada para junho. O ídolo colombiano sugere que a edição, dividida entre Argentina e Colômbia como sedes, ganhe o nome de Maradona.

— Estamos prontos para a receber as melhores seleções sul-americanas. A Copa América na Colômbia e na Argentina se aproxima. Que bonito. Essa homenagem a Diego Maradona. Copa América Diego Armando Maradona — diz o craque. Na legenda da postagem, deixou claro que se trata de uma sugestão. "Proponho um sonho", escreveu. Assista:

No vídeo, o colombiano exibe chuteiras, camisa autografada e uma fotografia sua com Maradona. Higuita e Diego eram amigos muito próximos, e o ex-goleiro foi um dos primeiros a deixar uma mensagem emocionada após a morte do craque, em novembro do ano passado.

Ainda que a Conmebol se sensibilize com o pedido, a homenagem é improvável. Em fevereiro, no lançamento da nova edição do Campeonato Argentino, a Associação de Futebol Argentino (AFA) optou por trocar o nome do torneio que seria "Copa Diego Maradona", como aconteceu na reta final da última edição, após o falecimento do craque. A AFA preferiu evitar litígios judiciais em meio a brigas nos tribunais pelo herança e pelo uso das marcas de Diego.