Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.282,28
    +2.032,55 (+1,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.338,34
    +510,21 (+1,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,33
    +0,10 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.762,10
    -16,70 (-0,94%)
     
  • BTC-USD

    43.624,86
    +1.551,89 (+3,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.095,44
    +54,95 (+5,28%)
     
  • S&P500

    4.395,64
    +41,45 (+0,95%)
     
  • DOW JONES

    34.258,32
    +338,48 (+1,00%)
     
  • FTSE

    7.083,37
    +102,39 (+1,47%)
     
  • HANG SENG

    24.635,45
    +413,91 (+1,71%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.204,25
    +40,75 (+0,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2083
    -0,0005 (-0,01%)
     

É possível pagar pelo estacionamento do carro com Bitcoin na Bélgica

·2 minuto de leitura
Aplicativo de Bitcoin é segurado por pessoa sentada em um carro estacionamento
Aplicativo de Bitcoin é segurado por pessoa sentada em um carro estacionamento

Aos poucos o Bitcoin cresce e se estabelece como opção de pagamento para serviços cotidianos. A empresa Seety, por exemplo, é mais uma que está aceitando criptomoedas pelos seus serviços.

A Seety é uma startup belga que trabalha com um aplicativo de estacionamento e que começou a aceitar criptomoedas como pagamento. Atualmente, seu serviço está disponível nas cidades de Bruxelas — capital da Bélgica — e de Antuérpia, que tem uma população de 500.000 habitantes.

Agora, os 335 mil usuários do seu aplicativo podem comprar créditos no aplicativo da Seety usando Bitcoin, Ethereum, Bitcoin Crash, Litecoin, DAI e USDC. Posteriormente, podem usá-los para adquirir tickets de estacionamento.

A companhia também atua na França, Luxemburgo e Holanda. É esperado que, em breve, os pagamentos com moedas digitais sejam aceitos no aplicativo nestes três países.

Europa não reconhece o Bitcoin como moeda embora aceitação continue crescendo

“É, portanto, virtual, mas não uma moeda. Porque não?”

O site do Banco Central Europeu (BCE) conta com um artigo que pode ser lido em português de Portugal.

No editorial, o BCE não reconhece o Bitcoin como moeda, pois, segundo eles, não há nenhuma autoridade central que assegure sua proteção. Além disso, alegam que falta amparo em caso de vulnerabilidades cibernéticas, que também é muito volátil e falta aceitação de forma ampla para ser um meio de pagamento.

Sobre o ponto de ser aceito como pagamento, várias empresas estão começando a aceitar a moeda — e a Seety é um bom exemplo disso.

Também podemos citar a Shop.com que, recentemente, firmou uma parceria com a Bitpay, permitindo que usuários realizem suas compras usando Bitcoin e outras 10 criptomoedas em 8 países, sendo eles EUA, Canadá, Reino Unido, Austrália, Taiwan, Hong Kong, Singapura e Malásia.

Serviços como a Bitpay funcionam como um gateway entre usuários e empresas. Desta forma, a empresa pode utilizar uma solução pronta sem precisar se preocupar com maiores detalhes técnicos e o usuário pode ter uma melhor experiência ao fazer compras.

Também neste mês, a Worldline, uma das maiores empresas do mundo em soluções de pagamento, começou a aceitar Bitcoin e Ethereum, beneficiando 85.000 comerciantes da Suíça que, agora, podem trabalhar com criptomoedas ao simplesmente baixar seu aplicativo.

“A aceitação de criptomoedas em pontos de venda na Suíça é uma grande prova da nossa ambição: a Worldline quer trazer valor tangível aos comerciantes em todo o mundo e facilitar o uso de formas de pagamento modernas em todos os mercados em que operamos.”

A frase dita por Marc Schluep, CEO da Worldline na Suíça, reforça o sentimento das empresas que acreditam que o Bitcoin é uma moeda.

Ao contrário do que o BCE acredita, será cada vez mais fácil encontrarmos o Bitcoin como meio de pagamento por serviços na Europa.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos