Mercado abrirá em 2 h 54 min
  • BOVESPA

    113.583,01
    +300,34 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.598,53
    +492,82 (+0,96%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,23
    +0,78 (+1,03%)
     
  • OURO

    1.739,00
    -13,00 (-0,74%)
     
  • BTC-USD

    41.791,20
    -1.830,57 (-4,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.036,62
    -64,90 (-5,89%)
     
  • S&P500

    4.443,11
    -12,37 (-0,28%)
     
  • DOW JONES

    34.869,37
    +71,37 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.030,87
    -32,53 (-0,46%)
     
  • HANG SENG

    24.500,39
    +291,61 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    30.183,96
    -56,10 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.959,75
    -235,00 (-1,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2964
    -0,0104 (-0,16%)
     

É normal maratonistas fazerem cocô na calça durante a corrida? SIM! Eis o motivo

·2 minuto de leitura

Não é preciso realizar milhares de estudos para entender que o atletismo é um dos esportes que mais exigem de nosso desempenho físico. Os corredores estão dispostos a passar horas embaixo do calor ou do frio para vencer uma competição, sem fazer pausas para hidratação e alimentação.

Geralmente, essas exigências naturais do ser humano são supridas durante a corrida mesmo, como forma de sobrevivência. Como o organismo não pode parar, acaba sendo comum que o processo de digestão resulte em maratonistas defecando em suas próprias calças. Em grandes quantidades.

<em>Imagem: Reprodução/gpointstudio/Freepik</em>
Imagem: Reprodução/gpointstudio/Freepik

Em 2016, por exemplo, o corredor francês Yohann Diniz passou a corrida desmaiando algumas vezes com estresse gastrointestinal, e acabou fazendo cocô dentro de suas calças e conquistando a oitava colocação. Em 2005, um caso parecido aconteceu com Paula Radcliffe, que precisou parar no meio da corrida para liberar o conteúdo de seu intestino. Em 1982, Julie Moss, triatleta, perdeu o controle do intestino no meio da corrida, e o resto você já sabe.

Corrida e diarreia

Por mais estranho que possa parecer, já existem estudos que relacionam a vontade descontrolada de fazer cocô com a prática da corrida. Uma pesquisa de 1992 estudou 109 atletas de longa distância e como seus intestinos funcionavam durante as corridas. Cerca de 62% deles disseram que precisaram parar por causa dos movimentos intestinais durante os treinos, enquanto 43% afirmaram ter sofrido de diarreia nervosa depois da corrida. Além disso, 12% dos participantes do estudo relataram ter defecado durante seus treinos de corrida.

Outro estudo diz ainda que 90% dos maratonistas já sofreram de algum sintoma gastrointestinal durante as corridas, sem qualquer relação com fatores como idade, o que comeu, possíveis alergias e ingestão de fibras. A incontinência fecal também costuma acontecer junto a dores abdominais e sangramento no reto.

<em>Imagem: Reprodução/Jenny Hill/Unsplash</em>
Imagem: Reprodução/Jenny Hill/Unsplash

Mas por que isso acontece?

Os médicos explicam que esse fenômeno acontece porque, durante as atividades físicas, há o aumento da atividade do sistema nervoso simpático, responsável por redistribuir o fluxo sanguíneo dos órgãos esplâncnicos (estômago, intestinos e pâncreas) para os músculos em atividade. Além disso, se torna difícil não só controlar esses movimentos dos órgãos, como também do próprio reto, uma vez que praticamente todas as partes do corpo estão em atividade e o metabolismo está a todo vapor.

Então, se algo parecido acontecer com você, se lembre que não está sozinho e que ter os sintomas de diarreia durante uma maratona é perfeitamente normal. Apenas fique preparado para essa possibilidade.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos