Mercado fechará em 12 mins
  • BOVESPA

    110.383,58
    +2.719,23 (+2,53%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.777,55
    -325,00 (-0,72%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,78
    -1,45 (-1,79%)
     
  • OURO

    1.669,70
    +1,10 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    19.716,11
    +305,42 (+1,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    450,12
    +6,69 (+1,51%)
     
  • S&P500

    3.608,68
    -31,79 (-0,87%)
     
  • DOW JONES

    28.889,11
    -336,50 (-1,15%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.102,25
    -126,00 (-1,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2799
    -0,0181 (-0,34%)
     

É melhor esperar o Galaxy Z Flip 4 chegar ou comprar o Z Flip 3 agora?

A Samsung fez hoje (10) o anúncio internacional do seu novo celular dobrável Samsung Galaxy Z Flip 4. Com isso, os usuários e fãs da marca ficaram ainda mais curiosos para saber se vale a pena esperar o lançamento dessa geração no Brasil ou se comprar o Samsung Galaxy Z Flip 3 ainda é um bom negócio.

Mesmo com todas as renovações entre as gerações, os Flips são praticamente idênticos. E, talvez, os detalhes complementares embutidos na versão mais recente não façam sentido para aqueles que buscam fazer uma compra consciente e mais atrativa ao bolso.

O fato de o Z Flip 3 ser o dobrável mais vendido do mundo em 2021 — com mais de 7 milhões de unidades comercializadas — faz com que o interesse do público por ele também seja alavancado, mesmo pensando em um produto para uso a longo prazo.

Mas será que realmente vale a pena comprar o Galaxy Z Flip 3 agora, ou esperar pelo lançamento do Z Flip 4 é a opção ideal? Confira a minha opinião, com base na experiência diária de utilizar o dobrável compacto como o meu celular principal!

Preço atual do Samsung Galaxy Z Flip 3

Mudanças no design

À primeira vista pode não parecer, mas o design do Z Flip 4 mudou em relação ao Z Flip 3. Entretanto, essa alteração estética tem como foco refinar o que já era agradável à vista de quem se interessa por esse tipo de produto.

Com bordas mais retas e lentes maiores, o aparelho tem um ganho mínimo de peso — apenas 4 gramas — que não afeta a experiência de uso. As laterais agora são em alumínio blindado e o vidro recebeu um upgrade para o Gorilla Glass Victus+. Na prática, isso significa que o dobrável tem uma resistência maior.

Samsung Galaxy Z Flip 4 (Imagem: Wallace Moté/Canaltech)
Samsung Galaxy Z Flip 4 (Imagem: Wallace Moté/Canaltech)

Todavia, os upgrades visuais são mais focados no aspecto detalhista e na segurança contra quedas — principalmente para quem não utiliza capa —, mas não justificam uma compra com o foco apenas no exterior do produto.

Para quem é apegado às personalizações, existem mais opções de cores e combinações que podem ser feitas para modificar os painéis traseiros e a moldura do celular na edição Bespoke, que será disponibilizada no Brasil.

Desempenho de topo de linha

Por se tratar de uma atualização da linha, o Galaxy Z Flip 4 agora conta com o Snapdragon 8+ Gen 1, que é uma geração à frente do Snapdragon 888 utilizado no Flip 3 de 2021. A nova plataforma traz um desempenho ainda melhor para o flagship, que já pode ser considerado um dos dobráveis mais rápidos do mundo.

A bateria aumentou um pouco, passando de 3.300 mAh do Flip 3 para 3.700 mAh no Flip 4. Apesar de ser um ganho energético interessante, é preciso analisar como esse upgrade será repassado para o usuário na prática.

Contudo, essa melhoria é promissora, sendo que o próprio chipset do novo celular também é mais eficiente, gastando menos energia para fazer o mesmo que o modelo anterior fazia. Combinando mais capacidade com chip mais eficiente, pode ser que tenhamos uma autonomia mais interessante desta vez.

O Z Flip 3 tem bateria com baixa autonomia (Imagem: Ivo/Canaltech)
O Z Flip 3 tem bateria com baixa autonomia (Imagem: Ivo/Canaltech)

Isso é importante porque, com mais de 6 meses de uso, a minha experiência com a 3ª geração do dobrável compacto demonstrou que a bateria não é um ponto elogiável nele.

Afinal, para um usuário avançado como eu — que utilizo para navegar nas redes sociais, jogar e assistir a conteúdos em streaming a caminho do trabalho — é necessário recarregá-lo duas vezes ao dia para ele durar até a hora de dormir.

Todavia, é preciso ter em mente que a bateria evoluiu junto com o chipset. Logo, pode acontecer de a administração energética se manter equivalente entre as duas gerações, mas isso só será comprovado na prática quando ele chegar no Brasil.

Melhorias na interface

Além das configurações do ‘Flex mode’ focadas em alguns aplicativos específicos, a Samsung elevou o nível de parceria com a Meta para aprimorar a usabilidade do smartphone nas redes sociais Facebook e Instagram.

Com isso, a criação de conteúdo com o celular está ainda melhor. Focando nesse tipo de usuário, agora a tela externa permite a alteração de aspecto do preview para se adaptar ao formato de fotos e vídeos verticais. Logo, a publicação de Reels e Stories aproveitando-se desse artifício é um ponto de vantagem nessa geração.

O Z Flip 4 tem mais recrusos na tela externa (Imagem: Wallace Moté/Canaltech)
O Z Flip 4 tem mais recrusos na tela externa (Imagem: Wallace Moté/Canaltech)

Nessa tela, também existem mudanças mais focadas na quantidade de funções que podem ser acessadas diretamente nesse display frontal. No Flip 4, é possível dar respostas de maneira rápida em mensageiros, acessar a outros controles e aproveitar os novos widgets disponibilizados pela sul-coreana.

Em relação ao sistema, a Samsung já traz o Z Flip 4 de fábrica com a interface One UI 4.1 baseada no Android 12. Por isso, as opções desse novo SO do Google já podem ser utilizadas para personalizar o layout do smartphone.

Entretanto, o Z Flip 3 já recebeu a atualização para essa versão do sistema há alguns meses. Então, a compra do modelo mais recente com foco nas personalizações da interface já não faz mais sentido.

Preço x oscilação do Dólar

Sabe-se que o dólar americano tem passado por diversas alterações em seu preço quando comparado ao real. Consequentemente, o valor aplicado pelas marcas nos produtos pode ser altamente afetado por isso, principalmente os celulares. A própria Apple acaba de fazer uma correção de preços em vários de seus produtos.

O preço de lançamento do Z Flip 4 internacionalmente é de US$ 999,99, ou cerca de R$ 5.050 em conversão direta. Basicamente, esse é o mesmo valor aplicado pela sul-coreana no anúncio do Z Flip 3.

Então, mesmo com o preço lá na gringa sem alterações, o fato de a moeda norte-americana estar passando por um momento de instabilidade ao ser convertida para o real pode influenciar no valor repassado aos consumidores. Considerando os dados de 2021, o Z Flip 3 chegou ao Brasil por R$ 6.999 em sua versão com 128 GB.

O Flip 4 pode chegar ao Brasil pelo mesmo preço de seu antecessor (Imagem: Wallace Moté/Canaltech)
O Flip 4 pode chegar ao Brasil pelo mesmo preço de seu antecessor (Imagem: Wallace Moté/Canaltech)

Entretanto, o dobrável mais popular da Samsung já apareceu em algumas promoções do Canaltech Ofertas por R$ 3.499. Esse valor aplicado ao Z Flip 3 o deixa com um custo-benefício mais atrativo do que muitos topo de linha presentes no mercado nacional.

Porém, estima-se que o Galaxy Z Flip 4 não se afastará muito desse preço próximo de R$ 7 mil no momento do lançamento aqui no país. Então, mesmo com as inconsistências econômicas, há a esperança de ele se manter no equilíbrio de gasto justificável para se ter um dobrável compacto atualizado, e com uma forte propensão à queda no valor após alguns meses. Mas nada é certo nesse momento.

Vale a pena comprar o Z Flip 3 agora ou é melhor esperar o Z Flip 4?

Considerando a minha experiência pessoal com o Galaxy Z Flip 3, acredito que comprar o dobrável de 2021 ainda é uma ótima opção. Afinal, o produto tem especificações de flagship tanto nas câmeras, com boa nitidez, quanto em desempenho.

Ademais, a versatilidade no uso com o ‘Flex mode’ agrada o público feminino, que é mais exigente no que diz respeito aos recursos funcionais presentes no celular.

Samsung Galaxy Z Flip 3 (Imagem: Ivo/Canaltech)
Samsung Galaxy Z Flip 3 (Imagem: Ivo/Canaltech)

Além disso, a presença de uma tela externa “abre um leque” de possibilidades para quem é criador de conteúdo e precisa de um preview para aprimorar a comunicação corporal nas fotos e vídeos.

Entretanto, confesso que o upgrade na bateria e as implementações na interface me deixam curiosa para saber como seria o salto de geração na prática.

Tendo dito tudo isso, o preço aplicado no Flip 3 atualmente demonstra que a compra desse produto pode fazer mais sentido do que a aquisição do seu sucessor nesse primeiro momento, mesmo que para isso seja preciso sacrificar a autonomia no dia a dia.

Se interessou pelo Samsung Galaxy Z Flip 3? Então confira o link que separamos para você!

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: