Mercado abrirá em 2 h 32 min
  • BOVESPA

    121.241,63
    +892,84 (+0,74%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.458,02
    +565,74 (+1,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,39
    +0,03 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.842,10
    +12,20 (+0,67%)
     
  • BTC-USD

    37.277,68
    +835,95 (+2,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    734,94
    -0,20 (-0,03%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.734,95
    +14,30 (+0,21%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.915,75
    +113,50 (+0,89%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4102
    +0,0149 (+0,23%)
     

É #FAKE que imagem mostre fornos crematórios enviados da China para a Argentina por conta da adoção da CoronaVac no país

Roberta Pennafort, CBN
·1 minuto de leitura

Um vídeo tem circulado com a afirmação de que a China exportou fornos crematórios para a Argentina por conta das possíveis mortes com a adoção, no país, da CoronaVac, vacina de origem chinesa para a Covid-19. É #FAKE.

A mensagem falsa diz: “Fornos crematórios chegados da China na Argentina! Na calada da noite! Lá a vacina será a CoronaVac! Chegaram em todos os estados do país! Penso que São Paulo deve receber também!”

Mas o equipamento mostrado tem o logotipo da empresa Apisa, que é espanhola, e não chinesa, e que não fabrica fornos crematórios. Trata-se de uma máquina de uso industrial para a desidratação de forragem (plantas que servem de alimento para gado).

No site da empresa, há uma listagem de outros produtos fabricados por ela, como máquinas para extração de azeite e para filtragem do ar. Não há fornos crematórios na lista.

Quanto à adoção pelo governo de Alberto Fernández da CoronaVac – vacina já acertada para ser aplicada no estado de São Paulo, onde se concentraram os testes feitos numa parceria entre o Instituto Butantan e o laboratório chinês Sinovac, por isso a menção de São Paulo na mensagem falsa –, a prioridade tem sido por outros imunizantes: os das farmacêuticas Pfizer (Estados Unidos) e Astrazeneca (Inglaterra) e a do Instituto Gamaleya (Rússia).

A Argentina tem uma alta taxa de letalidade pela Covid-19, com quase 39 mil mortos em uma população de 44 milhões de pessoas.