Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.421,73
    +2.261,23 (+7,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

É #FAKE que Christian Eriksen tomou vacina da Pfizer semanas antes de mal súbito em jogo da Eurocopa

·2 minuto de leitura

Circula pelas redes sociais uma publicação com conteúdo falso que afirma que o jogador dinamarquês Christian Eriksen, de 29 anos, recebeu uma dose da vacina Pfizer contra a Covid-19 e que a imunização seria a causa para o mal súbito que ele sofreu durante partida na Eurocopa contra a Finlândia no sábado (12). A afirmação é #FAKE.

O diretor executivo da Inter de Milão, time atual do jogador, negou que ele tenha sido imunizado. Em entrevista ao canal esportivo de televisão Rai Sport, Giuseppe Marotta disse que o atleta "não estava com Covid-19 e também não foi vacinado".

O médico da equipe, Piero Volpi, disse ao jornal Gazzetta dello Sport que Eriksen não havia mostrado sinais anteriores de um problema de saúde e que o caso ainda precisa ser avaliado.

— Nos próximos dias, ele fará exames minuciosos. Mas nunca houve um episódio que sequer remotamente sugerisse um problema, nem quando estava no Tottenham nem na Inter. Na Itália, os controles são muito rigorosos — ressaltou Volpi.

A mensagem com o conteúdo falso foi publicada pelo blogueiro Allan Dos Santos no Twitter e soma mais de 10 mil curtidas na rede social. A postagem diz que "o médico-chefe e cardiologista da equipe italiana confirmou via rádio italiana que Eriksen havia recebido a vacina Pfizer em 31 de Maio. Há especulações de que ele teve coágulo sanguíneo ou miocardite, nada ainda confirmado em relação à vacina, mas o questionamento é grande".

Eriksen caiu sozinho aos 42 minutos do primeiro tempo. A equipe médica já confirmou que ele sofreu uma parada cardíaca. Foram necessários cerca de 13 minutos de tratamento em campo, incluindo choques de desfibrilados, antes dele ser levado às pressas para o hospital.

A Federação Dinamarquesa de Futebol informou nesta segunda-feira que a atual condição de saúde de Eriksen é "boa" e "estável". No domingo (13), ele recebeu as visitas do goleiro Kasper Schmeichel e do zagueiro Simon Kjaer, capitão do time.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos