Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.331,86
    +2.185,09 (+6,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

É #FAKE imagem de Lula, Janja e Haddad segurando faixa com frase 'Lázaro é inocente'

·1 minuto de leitura

Circula nas redes sociais uma imagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, entre sua namorada, Rosângela da Silva, conhecida como Janja, e seu correligionário Fernando Haddad, com os três segurando uma faixa com a frase "Lázaro é inocente" e uma representação do criminoso fugitivo em Goiás. A imagem é #FAKE. A foto original mostra os três segurando um banner com a expressão "Lula é inocente" e foi registrada em 8 de novembro de 2019, quando o ex-presidente foi solto em Curitiba.

A foto abaixo — tirada pelo fotógrafo Rodolfo Buhrer e transmitida para a imprensa pela agência de notícias Reuters — mostra a mesma cena por outro ângulo, em que também é possível observar a faixa da forma como ela foi de fato apresentada por Lula, Janja e Haddad.

O Lázaro colocado na montagem é um criminoso fugitivo há 13 dias em Goiás, responsável pela morte de uma família em Ceilândia no dia 9 de junho. Ele foi identificado pela Polícia Civil como Lázaro Barbosa Sousa, e caracterizado pelo secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, como um psicopata. Lázaro fez uma família refém na última semana, durante as buscas realizadas por cerca de 200 agentes das polícias civil e militar de Goiás e do Distrito Federal, além da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal. Também houve registro de troca de tiros e um PM de Goiás foi baleado de raspão, mas não ficou em perigo e já recebeu alta do hospital. A megaoperação para prender o fugitivo segue em andamento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos