Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.385,98
    +328,76 (+0,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.261,68
    +58,88 (+0,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,59
    +0,55 (+0,77%)
     
  • OURO

    1.763,40
    -11,40 (-0,64%)
     
  • BTC-USD

    35.808,51
    -1.968,09 (-5,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    889,87
    -50,08 (-5,33%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0380
    +0,0755 (+1,27%)
     

Ártico aquece três vezes mais rápido que o resto do planeta

·2 minuto de leitura
Ártico aquece três vezes mais rápido que o resto do planeta
Ártico aquece três vezes mais rápido que o resto do planeta

O aquecimento do Ártico acontece três vezes mais rápido do que o restante do planeta inteiro, apontou um relatório divulgado nesta quinta-feira (20), pelo Programa de Monitoramento e Avaliação do Ártico (AMAP, na sigla em inglês). O gelo do mar setentrional é uma das maiores vítimas do aumento das temperaturas na Terra.

Entre 1971 e 2019, isto é, menos de meio século, a temperatura média anual da região no extremo norte do planeta aumentou 3,1ºC. A Terra, como um todo, registrou um aumento de 1ºC. Anteriormente, suspeitava-se que o aumento no Ártico representava o dobro do globo. Lá, cada fração de grau a mais faz uma grande diferença.

Leia mais:

A chance do gelo do Ártico desaparecer totalmente no verão será 10 vezes maior caso a Terra aqueça 2ºC acima dos níveis pré-industriais. A meta estabelecida pelo Acordo de Paris, assinado em 2015 por 195 países e a União Europeia, é conter o aquecimento global preferencialmente em 1,5ºC.

A publicação do relatório do AMAP coincide com a reunião ministerial do Conselho Ártico em Reykjavik, capital da Islândia, que reúne países que fazem fronteira com a região. “O Ártico é um verdadeiro ponto de acesso para o aquecimento do clima”, destacou o glaciologista Jason Box, do Serviço Geológico da Dinamarca e Groenlândia.

A temperatura média anual aumentou 3,1ºC no Ártico. Imagem: Reprodução
A temperatura média anual aumentou 3,1ºC no Ártico. Imagem: Reprodução

Os pesquisadores afirmam que o ponto de inflexão, momento em que uma curva troca de sinal, ocorreu em 2004, quando a temperatura no Ártico aumentou inexplicavelmente. De lá para cá, o aquecimento seguiu a uma taxa 30% maior do que o registrado nas décadas anteriores. Agora, eventos quentes no inverno são cada vez mais duradouros.

O aquecimento ainda seguirá por muito tempo. O relatório da AMAP prevê que, até o final do século, as temperaturas médias da região devem subir 3,3ºC a 20ºC acima da média do período de 1985 a 2014. O número final depende da redução de emissões de gases de efeito estufa.

Via: Phys

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos