Mercado abrirá em 50 mins
  • BOVESPA

    112.282,28
    +2.032,55 (+1,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.338,34
    +510,21 (+1,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,92
    -0,31 (-0,43%)
     
  • OURO

    1.774,60
    -4,20 (-0,24%)
     
  • BTC-USD

    43.599,85
    +1.596,57 (+3,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.090,63
    +50,15 (+4,82%)
     
  • S&P500

    4.395,64
    +41,45 (+0,95%)
     
  • DOW JONES

    34.258,32
    +338,48 (+1,00%)
     
  • FTSE

    7.082,84
    -0,53 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.237,75
    +74,25 (+0,49%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1669
    -0,0419 (-0,67%)
     

África do Sul pode realizar ensaio para doses de reforço com J&J

·1 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Negociações estão em andamento com a Johnson & Johnson sobre a realização de um ensaio para doses de reforço na África do Sul depois de um estudo com a vacina contra a Covid-19 da empresa, que contou com quase meio milhão de profissionais de saúde no país.

O ensaio incluiria participantes desse estudo, chamado Sisonke, e poderia começar em outubro, de acordo com Glenda Gray, colíder do ensaio em massa. O ensaio seria conduzido em paralelo a um estudo sobre doses de reforço no país com a vacina da ImmunityBio, que já está em andamento.

A África do Sul, onde cientistas acreditam que cerca de 250 mil pessoas morreram de Covid-19, foi palco de ensaios de vacinas para empresas como Novavax, Pfizer, AstraZeneca e J&J. O país está no fim da terceira onda de Covid-19, e outro surto é previsto ainda este ano.

“Estamos conversando com a J&J e com o departamento de saúde sobre a viabilidade de um reforço”, disse Gray, que também é presidente do Conselho de Pesquisa Médica da África do Sul. “Gostaríamos de começar isso em outubro, a tempo para a quarta onda.”

Alguns dos países mais ricos do mundo começaram a oferecer reforço aos cidadãos para melhorar a resposta imunológica contra o coronavírus vários meses após as doses iniciais, pois o número de anticorpos tende a diminuir.

Enquanto o ensaio da ImmunityBio está na primeira fase, com cerca de 50 participantes, a terceira e última fase, prevista para outubro, deve contar com cerca de 10 mil pessoas, disse.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos