Mercado abrirá em 3 h 52 min

África do Sul abriga o maior cemitério de fósseis de dinossauros do mundo

Natalie Rosa

A África do Sul é conhecida por abrigar o maior cemitério de fósseis de dinossauros do mundo, que fica localizado na região de Qhemega, no Cabo Oriental. Lá, segundo os cientistas, já foi casa de centenas de espécies. A descoberta foi feita em 2017 por Dumangwe Thyobeka, pastor, na época com 54 anos, enquanto fazia uma visita de rotina ao cemitério de sua família.

Thyobeka revelou à BBC Brasil que seus avós estão enterrados na mesma terra, onde fazia visitas com frequência para limpar e cuidar dos túmulos. Até que um dia o pastor se deparou com um osso grande, algo que ele nunca havia visto antes, e logo levou para que outras pessoas pudessem ver a descoberta.

O grande osso foi levado a James Rhalene, um estusiasta de dinossauros da região, e juntos o levaram a um professor local de geografia, Themba Jikajika. Ao analisar o osso, o professor disse que poderia se tratar de um fóssil, levando em conta a forma na qual ele foi encontrado.

Reprodução: BBC

Desde a descoberta inicial do osso, não demorou muito para que paleontólogos começassem a considerar a região um local de escavação, liderado pelo professor Jonah Choinière, do Instituto de Estudos Evolucionários da Universidade Wits, que fica em Joanesburgo, além de outras universidades.

Até o momento, já foram encontradas na região centenas de fósseis de, pelo menos, 12 espécies de dinossauros herbívoros diferentes. O osso transportado pelo trio teria pertencido a um dinossauro grande e de pescoço longo, que viveu na era Jurássica, há cerca de 200 milhões de anos.

As escavações no local voltarão a acontecer em 2021, com pesquisadores do mundo todo esperando encontrar mais fósseis e, possivelmente, novas espécies de dinossauros por lá. O objetivo, agora, é fazer com que o local se torne patrimônio da Unesco, o que causaria o aceleramento da economia da região e atrairia mais pesquisadores estrangeiros.

Na época da descoberta, Dumangwe Thyobeka disse que não havia tido educação, mas que espera que os dinossauros encontrados por lá inspirem as crianças a estudarem ciências na escola, fazendo com que pessoas negras sejam expostas a este tipo de conhecimento desde cedo.


Fonte: Canaltech