Mercado fechado
  • BOVESPA

    116.134,46
    +6.097,67 (+5,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.429,75
    +802,95 (+1,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,34
    -0,29 (-0,35%)
     
  • OURO

    1.708,00
    +6,00 (+0,35%)
     
  • BTC-USD

    19.572,01
    +357,07 (+1,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    444,05
    +8,70 (+2,00%)
     
  • S&P500

    3.678,43
    +92,81 (+2,59%)
     
  • DOW JONES

    29.490,89
    +765,38 (+2,66%)
     
  • FTSE

    6.908,76
    +14,95 (+0,22%)
     
  • HANG SENG

    17.079,51
    -143,32 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    26.215,79
    +278,58 (+1,07%)
     
  • NASDAQ

    11.323,75
    +38,00 (+0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0747
    -0,2332 (-4,39%)
     

“Tecnologia por tecnologia é pirotecnia”, afirma CEO da Celcoin

  • “Tecnologia por tecnologia é pirotecnia”, afirma Marcelo França, da Celcoin;

  • Em abril deste ano, a Celcoin recebeu um aporte de R$ 85 milhões da Innova Capital;

  • Se o negócio está na fase inicial, o foco dos investidores é o potencial do time formado para atacar o problema.

Marcelo França, CEO e fundador da Celcoin, sabe mostrar o potencial e o valor do seu negócio na hora de conquistar investidores: na última rodada de captação, em abril deste ano, a Celcoin recebeu um aporte de R$ 85 milhões da Innova Capital. Em 2019, a fintech já havia captado R$ 6 milhões (Vox Capital); em 2020, mais R$ 23 milhões (Vox Capital e boostLab/BTG Pactual); e em 2021, R$ 55 milhões foram investidos na fintech que se tornou provedora de infraestrutura financeira e bancária para um mercado que não para de crescer.

Para o empreendedor, o segredo de um bom pitch é ter clareza e simplicidade na apresentação do problema e da solução que o negócio propõe. “Tecnologia por tecnologia é pirotecnia”, afirma França. Ainda de acordo ele, é preciso contextualizar o tamanho do mercado e, se o negócio está na fase inicial, o foco dos investidores é o potencial do time formado para atacar o problema.

“Tecnologia por tecnologia é pirotecnia”, afirma Marcelo França, da Celcoin. Foto: Getty Images
“Tecnologia por tecnologia é pirotecnia”, afirma Marcelo França, da Celcoin. Foto: Getty Images

Marcelo França fundou a Celcoin, em 2016, quando tudo ainda era mato no mundo das fintechs. De lá pra cá, a prateleira da empresa, que tinha como único produto uma conta digital pré-paga, ganhou uma diversidade de soluções não apenas para atender clientes finais (que hoje somam mais de 9 milhões mensalmente), mas para servir o mercado com tecnologia financeira e bancária: a infraestrutura inclui APIs (interfaces de programação de aplicação) para habilitar transações de PIX, saques, transferências, débito automático, pagamento de contas, tributos, recargas de celular e gift cards.

Carreira no mercado financeiro

Marcelo França é formado em Tecnologia pela PUC-RJ, possui MBA em Finanças pela IBMEC-RJ e Doutorado em Inteligência Artificial pela PUC-RJ. O agora CEO e fundador da Celcoin teve passagens pelo Banco Bozano Simonsen, participou do lançamento da corretora Investshop.com, e atuou como CTO do Lemon Bank, primeiro banco brasileiro focado em correspondentes bancários, vendido para o Banco do Brasil em 2011.