Mercado abrirá em 7 h 4 min
  • BOVESPA

    117.560,83
    +362,83 (+0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.326,68
    +480,88 (+1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,23
    -0,22 (-0,25%)
     
  • OURO

    1.721,00
    +0,20 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    19.980,88
    -340,02 (-1,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    454,63
    -8,49 (-1,83%)
     
  • S&P500

    3.744,52
    -38,76 (-1,02%)
     
  • DOW JONES

    29.926,94
    -346,96 (-1,15%)
     
  • FTSE

    6.997,27
    -55,35 (-0,78%)
     
  • HANG SENG

    17.737,39
    -274,76 (-1,53%)
     
  • NIKKEI

    27.113,87
    -197,43 (-0,72%)
     
  • NASDAQ

    11.519,00
    -22,75 (-0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1006
    -0,0129 (-0,25%)
     

Superlua acontece nesta quarta-feira (13); entenda o fenômeno

Superlua será visível nesta quarta-feira (13)
Superlua será visível nesta quarta-feira (13)
  • Lua cheia chega ao ponto de sua órbita mais próximo ao da Terra;

  • Tamanho do satélite pode aumentar em 5,5% em média;

  • Maior Superlua do século acontecerá em dezembro de 2052.

Nesta quarta-feira (13) será possível observar um belo fenômeno astronômico no céu: a Superlua. Espera-se que essa seja uma das maiores Superluas dos últimos anos, comparável a de 2011. Ela ficará visível no céu a partir das 15h38, dada as boas condições climáticas.

O fenômeno acontece todo ano durante a época em que a Lua, em fase de lua cheia, se encontra próxima da Terra, isto é, seu ponto perigeu. O ponto perigeu é o ponto da órbita de um satélite em que ele se encontra o mais próximo possível do astro que orbita. Ele ocorre porque as órbitas espaciais tem formato de elipse, e não circulares.

O fenômeno da Superlua é associado, erroneamente, a acontecimentos naturais, como terremotos, tempestades e erupções vulcânicas. No entanto, pesquisas científicas não encontraram nenhuma ligação entre as épocas de acontecimento de Superluas e desastres naturais. A associação muitas vezes se dá pelo entendimento, correto, de que a Lua influencia as marés oceânicas.

De acordo com cientistas, a Superlua pode ficar, em média, 5,5% maior e 11,3% mais brilhante do que uma lua cheia normal. Há casos, porém, em que a Lua fica ainda maior do que isso, como em 2011 onde a Lua cheia em seu perigeu chegou a uma distância de proximidade de apenas 356 577 quilômetros da Terra, aparentando ser 7,94% maior e 16,52% mais brilhante.

Essas variações em tamanho e brilho são comuns, devido a variações da época em que a Lua cheia acontece durante o perigeu, que dura poucos dias, assim como horário do dia.

Entretanto, é justamente por conta dessas variáveis é que é possível prever quando ocorrerão as maiores Superluas nos céus. Em novembro de 2016, por exemplo, aconteceu a maior Superlua desde Janeiro de 1948, que não será superada até novembro de 2034. Já a maior Superlua do século 21 irá acontecer em dezembro de 2052.

Superlua dos Cervos

A Superlua, na verdade, não é um acontecimento único no ano. Julgando pela definição de uma lua "maior e mais brilhosa" do que a média, pode-se dizer que é um fenômeno que acontece de três a quatro vezes no ano.

Povos ao redor do mundo perceberam esse fato e os utilizaram em suas mitologias e calendários, nomeando-as. A Superlua desta quarta, por exemplo, é conhecida como Superlua dos Cervos, pelo fato de ocorrer próxima ao período de renovação de suas galhadas.

Os povos norte-americanos que nomearam essa Superlua ainda contam com a Superlua das Flores, que marca o início da primavera, e a Superlua dos Morangos, que indica a época de colheita dos frutos.