Mercado abrirá em 2 h 51 min
  • BOVESPA

    98.541,95
    -1.079,62 (-1,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.524,45
    -537,16 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,84
    +2,08 (+1,97%)
     
  • OURO

    1.795,20
    -12,10 (-0,67%)
     
  • BTC-USD

    19.418,73
    +296,95 (+1,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    417,98
    -13,49 (-3,13%)
     
  • S&P500

    3.785,38
    -33,45 (-0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.775,43
    -253,88 (-0,82%)
     
  • FTSE

    7.202,60
    +33,32 (+0,46%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.515,50
    -14,00 (-0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4643
    -0,0413 (-0,75%)
     

Starbucks também irá parar de operar na Rússia

Starbucks: empresa encerrará todas suas operações na Rússia
Starbucks: empresa encerrará todas suas operações na Rússia
  • Empresa se junta a outros conglomerados alimentícios que cessaram operações no país;

  • Starbucks continuará pagando o salário dos funcionários por mais seis meses;

  • Rússia representava apenas 1% da receita anual global da rede de cafeterias.

Depois do McDonald’s encerrar suas operações na Rússia, é a vez do Starbucks anunciar que também irá sair do país. A notícia foi dada pela empresa nesta segunda-feira (23). A rede, que operava no país desde 2007, estava com seus negócios paralisados desde 8 de março deste ano, como uma forma de boicote à invasão da Ucrânia.

Diferentemente do que aconteceu com o McDonald's, pelo que parece, a rede de lojas da Starbucks não será passada a um novo controlador, sob uma nova marca, mas sim serão desativadas permanentemente.

A rede de cafeterias possuía 130 lojas no país, e empregava cerca de 2 mil funcionários. De acordo com a empresa, eles continuarão a ser pagos pelos próximos seis meses, além de contarem com assistência para se recolocarem no mercado de trabalho.

Apesar disso, lojas russas representavam uma pequena porcentagem dos negócios globais da Starbucks, registrando cerca de 1% da receita global anual da rede. As franquias no país tampouco eram administradas diretamente pela Starbucks, mas sim por um grupo operador baseado no Kuwait, o Alshaya Group. Ainda assim, antes da invasão a empresa havia incluído o país em seus planos de crescimento nos próximos anos.

Empresas ocidentais vem sofrendo pressões governamentais e dos clientes para saírem do mercado russo, como resposta à guerra na Ucrânia. Até agora, além do McDonald's e da Starbucks, outros conglomerados de fast-food também anunciaram a saída do país, como o Burger King, Papa John's e a Yum Brands, que controla o KFC, Pizza Hut e Taco Bell.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos