Mercado abrirá em 4 h 13 min
  • BOVESPA

    108.376,35
    -737,80 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.006,11
    +197,55 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,21
    -0,29 (-0,37%)
     
  • OURO

    1.627,30
    -8,90 (-0,54%)
     
  • BTC-USD

    18.725,38
    -1.453,75 (-7,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    428,40
    -30,74 (-6,70%)
     
  • S&P500

    3.647,29
    -7,75 (-0,21%)
     
  • DOW JONES

    29.134,99
    -125,82 (-0,43%)
     
  • FTSE

    6.875,71
    -108,88 (-1,56%)
     
  • HANG SENG

    17.250,88
    -609,43 (-3,41%)
     
  • NIKKEI

    26.173,98
    -397,89 (-1,50%)
     
  • NASDAQ

    11.196,75
    -137,00 (-1,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1186
    -0,0413 (-0,80%)
     

'Silenciosamente', Nasa divulga imagens de Júpiter capturadas pelo James Webb

Júpiter: o gigante gasoso foi fotografado pelo telescópio espacial James Webb
Júpiter: o gigante gasoso foi fotografado pelo telescópio espacial James Webb
  • Fotos do James Webb foram usadas em um documento interno da agência;

  • James Webb já superou as expectativas dos cientistas;

  • Imagens mostram que o telescópio também tem utilidade para analisar objetos próximos.

A agência espacial estadunidense, Nasa, revelou secretamente duas novas imagens do nosso próprio Sistema Solar fotografadas pelo telescópio espacial James Webb, o novo equipamento da Nasa que irá permitir olhar os primórdios do Universo e ajudar a descobrir vida alienígena.

As imagens não foram divulgadas junto da coleção de fotos exibidas nesta terça-feira (12), que apontam para galáxias distantes e nebulosas (nuvens de gás e poeira interestelar) com detalhes nunca antes vistos.Na verdade, as imagens vazadas hoje mostram Júpiter, o quinto e maior planeta de nosso Sistema Solar.

Divulgadas em um documento que relatava o sucesso no funcionamento dos equipamentos do telescópio, as novas imagens não são tão espetaculares quantos as primeiras, mas são igualmente importantes para os cientistas que buscam entender melhor os planetas espaço afora.

(Divulgação/Nasa)
(Divulgação/Nasa)

Feitas com a câmera infravermelha do James Webb, a NIRCam (Near-Infrared Camera), as fotografias tiveram como objetivo principal enxergar detalhes de suas luas e anéis. “Esperava-se que observar um planeta brilhante e seus satélites e anéis fosse um desafio, devido à luz dispersa que pode afetar o instrumento científico empregado, mas também o sensor de orientação fino deve rastrear estrelas-guia perto do planeta brilhante”, escrevem os autores do documento.

O relatório também sugere que o telescópio não será útil somente para analisar objetos astronômicos distantes, mas também para trabalhos a serem realizados em objetos próximos de nós, como rastrear cometas e analisar nossos planetas vizinhos. Os engenheiros captaram imagens de nove alvos diferentes para testar essa capacidade, e Júpiter foi o mais lento deles.

O documento da Nasa, por fim, afirma que o James Webb já superou todas as expectativas que os cientistas tinham para ele. “Com capacidades revolucionárias, o JWST deu início ao primeiro de muitos anos de descoberta científica", finaliza.