Mercado abrirá em 3 h 13 min
  • BOVESPA

    108.376,35
    -737,80 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.006,11
    +197,55 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,35
    -0,15 (-0,19%)
     
  • OURO

    1.625,30
    -10,90 (-0,67%)
     
  • BTC-USD

    18.663,64
    -1.518,51 (-7,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    426,97
    -32,17 (-7,01%)
     
  • S&P500

    3.647,29
    -7,75 (-0,21%)
     
  • DOW JONES

    29.134,99
    -125,82 (-0,43%)
     
  • FTSE

    6.859,09
    -125,50 (-1,80%)
     
  • HANG SENG

    17.250,88
    -609,43 (-3,41%)
     
  • NIKKEI

    26.173,98
    -397,89 (-1,50%)
     
  • NASDAQ

    11.154,75
    -179,00 (-1,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1186
    -0,0413 (-0,80%)
     

Descubra quanto a Nasa gastou para criar o James Webb

Cientistas e engenheiros de mais de 300 universidades e empresas de 15 países participaram da concepção do projeto da Nasa (Getty Image)
Cientistas e engenheiros de mais de 300 universidades e empresas de 15 países participaram da concepção do projeto da Nasa (Getty Image)
  • A Nasa gastou US$ 10 bilhões (mais de R$ 53 bilhões) ao longo de 25 anos;

  • Invenção registrou imagens que foram consideradas a visão mais profunda do Universo;

  • As primeiras fotos feitas pelo dispositivo foram divulgadas nesta semana.

Quanto vale uma foto inédita e mais nítida do espaço? Para a Nasa, foi necessário gastar US$ 10 bilhões (mais de R$ 53 bilhões) ao longo de 25 anos para criar o telescópio James Webb. Até mesmo os cientistas que trabalharam no projeto ficaram surpresos com as imagens obtidas, dizendo aos repórteres em uma entrevista na terça-feira (13) que se emocionaram com os registros.

De acordo com a agência espacial norte-americana, cientistas e engenheiros de mais de 300 universidades e empresas de 15 países participaram da concepção da criação astronômica que revolucionou a ciência e possibilitará novas descobertas nos próximos anos.

Antes do lançamento, imagens como essas vinham apenas do Telescópio Espacial Hubble, que entrou na órbita da Terra em 1990. “Estamos fazendo descobertas e ainda nem começamos a tentar”, disse Eric Smith, cientista-chefe da divisão de astrofísica da NASA, no briefing.

Considerado o telescópio mais caro do mundo, o dispositivo registrou imagens que foram consideradas a visão mais profunda e detalhada do Universo até hoje, contendo a luz das galáxias que levaram bilhões de anos para chegar aqui.

O Webb, que contam com um espelho dourado de 6,5 m de largura e instrumentos infravermelhos supersensíveis, foi capaz de detectar em imagens a forma distorcida (os arcos vermelhos) de galáxias que existiam apenas 600 milhões de anos após o Big Bang (o Universo tem 13,8 bilhões de anos). O aparelho pesa 6,2 toneladas.