Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,27 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,46 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,59
    -0,17 (-0,19%)
     
  • OURO

    1.803,00
    -2,20 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    23.787,60
    +546,48 (+2,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    555,19
    +12,31 (+2,27%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,04 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.482,37
    +42,63 (+0,57%)
     
  • HANG SENG

    20.045,77
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    28.116,84
    -132,40 (-0,47%)
     
  • NASDAQ

    13.186,50
    +3,25 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2099
    +0,0005 (+0,01%)
     

Poupança tem saque líquido de R$12,663 bi em julho, recorde para o mês

Moedas de 1 real

BRASÍLIA (Reuters) -A caderneta de poupança registrou novo saque líquido recorde para o mês em julho, de 12,663 bilhões de reais, em meio a um aperto monetário agressivo que reduz a competitividade da aplicação frente a outros investimentos, mostraram dados do Banco Central nesta quinta-feira.

No ano, a poupança já perdeu 63,152 bilhões de reais, maior valor nominal para o período da série do BC, com início em janeiro de 1995.

Os saques superaram em 11,611 bilhões de reais os depósitos no Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) em julho. Já na poupança rural, as saídas líquidas foram de 1,052 bilhão de reais.

Depois de ingressos recordes em 2020, com o pagamento do auxílio emergencial a famílias de baixa renda na pandemia e o nível baixo da taxa básica de juros, o fluxo de recursos na poupança apresentou uma reversão de sentido em 2021, tendência que ganhou força este ano.

Sem repasses sociais emergenciais e diante de um cenário econômico adverso para as famílias e das altas sucessivas de juros pelo BC para segurar a inflação, a poupança vem acumulando retiradas significativas. Os saques registrados até agora no ano já superam em muito os 35,5 bilhões de reais resgatados em todo o ano de 2021.

Com os juros básicos da economia acima de 8,5% ao ano (a Selic está agora em 13,75%), os depósitos na poupança voltaram a ter rendimento fixo de 0,5%, ou 6,17% ao ano nominal, acrescido da taxa referencial (TR), que é próxima de zero. Isso deixa a remuneração mais baixa do que outros investimentos de renda fixa e inferior à inflação, que acumula alta de mais de 11% em 12 meses.

(Por Isabel Versiani; edição de Luana Maria Benedito)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos