Mercado abrirá em 2 h 27 min
  • BOVESPA

    98.541,95
    -1.079,62 (-1,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.524,45
    -537,16 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,53
    +1,77 (+1,67%)
     
  • OURO

    1.790,70
    -16,60 (-0,92%)
     
  • BTC-USD

    19.449,72
    +347,44 (+1,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    418,41
    -13,06 (-3,03%)
     
  • S&P500

    3.785,38
    -33,45 (-0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.775,43
    -253,88 (-0,82%)
     
  • FTSE

    7.197,36
    +28,08 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.518,00
    -11,50 (-0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4669
    -0,0387 (-0,70%)
     

Pior já passou no mercado de Treasuries, diz gestor do JPMorgan

(Bloomberg) -- O pior da liquidação que atropelou o maior mercado de títulos do mundo provavelmente já passou, segundo a JPMorgan Asset Management.

Essa é a visão de Seamus Mac Gorain, chefe de taxas globais da gigante de investimentos de US$ 2,5 trilhões, que acha que os mercados já precificaram em grande parte as expectativas de aumentos agressivos nas taxas de juros dos EUA para combater a inflação mais alta em quatro décadas. Mesmo que os rendimentos sejam maiores a partir daqui, a maior parte das perdas dolorosas já aconteceu, disse ele.

Os títulos do Tesouro americano ainda podem “atingir rendimentos um pouco mais altos, talvez você chegue a 3,25%”, disse Mac Gorain sobre a nota de 10 anos, que foi negociada em torno de 2,9% na quinta-feira. “Mas acho que a verdade é que muito do movimento de curto prazo já aconteceu neste momento. Já tivemos uma correção bem grande.”

Ele continua a manter uma posição vendida em Treasuries, acrescentou.

O mercado se recupera da pior queda dos títulos dos EUA desde o início do Bloomberg Treasury Index em 1973, que caiu 9% este ano. Os yields das notas de 10 anos subiram mais de 2 pontos percentuais para o pico de 3,2% em 9 de maio, enquanto o rendimento das de dois anos mais sensíveis às taxas de juros saltaram mais de 2,5 pontos percentuais.

O JPMorgan Asset se junta a um pequeno mas crescente grupo de investidores, incluindo Morgan Stanley e Pimco, que preveem que o pior da liquidação histórica provavelmente acabou.

Para Mac Gorain, ex-gestor de renda fixa no Banco da Inglaterra, há chance de uma contração nos EUA em 2022, já que o presidente do Fed, Jerome Powell, enfatiza que o banco central considerará “mover-se com mais agressividade” para conter a inflação.

“A recessão no próximo ano é uma possibilidade muito séria”, já que o Fed busca o difícil equilíbrio entre inflação e riscos de recessão, disse.

“Você verá o aperto da política monetária começando a impactar o crescimento, terá menos apoio da política fiscal, é difícil ver qualquer grande estímulo fiscal nos EUA após as eleições de meio de mandato.”

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos