Mercado abrirá em 2 h 47 min
  • BOVESPA

    112.486,01
    +1.576,40 (+1,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.684,86
    +1.510,80 (+3,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,06
    +0,51 (+0,63%)
     
  • OURO

    1.791,10
    +31,20 (+1,77%)
     
  • BTC-USD

    17.101,40
    +205,08 (+1,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,95
    +4,26 (+1,06%)
     
  • S&P500

    4.080,11
    +122,48 (+3,09%)
     
  • DOW JONES

    34.589,77
    +737,24 (+2,18%)
     
  • FTSE

    7.591,52
    +18,47 (+0,24%)
     
  • HANG SENG

    18.736,44
    +139,21 (+0,75%)
     
  • NIKKEI

    28.226,08
    +257,09 (+0,92%)
     
  • NASDAQ

    12.026,50
    -15,75 (-0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4083
    +0,0118 (+0,22%)
     

O que é o 5G?

5G: Para a maioria dos consumidores, tecnologia será mais notável no tipo de conteúdo e velocidade que eles podem experimentar em seus telefones celulares (Getty Creative)
5G: Para a maioria dos consumidores, tecnologia será mais notável no tipo de conteúdo e velocidade que eles podem experimentar em seus telefones celulares (Getty Creative)
  • 5G: Evolução da atual tecnologia de rede, 4G, permitirá velocidades de download entre 10 e 100 vezes mais rápidas;

  • Nesta fase inicial de expansão, o aumento da capacidade e das velocidades de dados dependerá do aumento de implantação de antenas;

  • Conselho Diretor da Anatel foi orientado pelo Gaisp a adiar a ativação do 5G no país para o dia 29 de setembro.

A quinta geração da internet acaba de chegar oficialmente ao Brasil. Em uma definição simples, trata-se de uma evolução da atual tecnologia de rede, 4G, que permitirá velocidades de download entre 10 e 100 vezes mais rápidas que as atuais.

No 5G, os dados são enviados entre dispositivos ou redes para os consumidores através da rede de rádio, cabos e antenas. No entanto, nesta fase inicial de expansão, o aumento da capacidade e das velocidades de dados dependerá do aumento de implantação de antenas. Como os sinais têm ondas mais curtas, a cobertura de uma área exigirá um número muito maior de estações base.

As novas antenas e o hardware RAN cobrem significativamente menos espaço em comparação com as macrocélulas 4G existentes. Para a difusão do sinal, as antenas necessárias são menores do que as usadas para outras redes e têm a dimensão média de uma caixa de sapato, de acordo com a Conexis, associação que representa as operadoras Algar, Claro, Oi, Sercomtel, Tim e Vivo.

Para a maioria dos consumidores, o 5G será mais notável no tipo de conteúdo e velocidade que eles podem experimentar em seus telefones celulares. Isso significa que os filmes em 4K poderão ser baixados em uma fração do tempo atual, ou que os jogos de videogames podem ser transmitidos on-line. Tecnologias como a realidade virtual se tornarão mais confiáveis ​​e com uma conexão mais estável.

A nova rede vai permitir velocidades a partir de 1 gigabit por segundo (Gbps), o equivalente a mil megabits, enquanto o 4G atingia, em média, 13 Mbps. Para além de alta velocidade, a tecnologia também tem baixa latência, o que diminui a demora entre o envio e recebimento de dados.

O que ainda precisa ser ajustado

Há cerca de dois meses, o Conselho Diretor da Anatel foi orientado pelo Gaisp a adiar a ativação do 5G no país para o dia 29 de setembro. Na ocasião, nota divulgada pela Anatel alegou falta de equipamentos para fazer a "limpeza da faixa" de 3,5GHz, que será usada pelo 5G foi o que motivou o grupo a recomendar o adiamento.

Nesta quarta-feira, uma equipe de reportagem do Metrópoles percorreu 238 km no Distrito Federal e constatou sinal oscilando em diversos pontos e velocidade de download que não passou de 600 megabytes por segundo, abaixo do 1 GB que foi prometido.

Também na capital federal, a ativação do 5G fez com que as antenas parabólicas passassem a sofrer interferências para receber o sinal da TV aberta. Para esses casos, a única recomendação possível é trocar o aparelho por um digital para não perder o sinal da televisão.

Para quem é inscrito no CadÚnico e possui antena parabólica tradicional, é possível fazer parte Entidade Administradora da Faixa (EAF), da Anatel, um programa de distribuição gratuita da nova parabólica digital. A solicitação e a instalação devem ser feitas pelo link.