Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,44 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,75 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.460,72
    -51,19 (-0,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,10 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

NASA espera realizar a primeira missão tripulada com a Starliner ainda este ano

A NASA espera realizar a primeira missão tripulada com a nave Starliner, da Boeing, entre junho e agosto deste ano. Mas tudo isto dependerá da análise dos resultados da espaçonave durante a missão de teste não-tripulada OFT-2, atualmente em curso na Estação Espacial Internacional (ISS).

A missão foi lançada no dia 19 de maio rumo à ISS para avaliar o desempenho da Starliner e classificar se ela está segura para transportar humanos até o laboratório orbital. A nave está programada para retornar à Terra nesta quarta-feira (25).

Nave Starliner chegando à ISS em 20 de maio (Imagem: Reprodução/Samantha Cristoforetti/ESA)
Nave Starliner chegando à ISS em 20 de maio (Imagem: Reprodução/Samantha Cristoforetti/ESA)

Em um resumo anterior ao lançamento, representantes da NASA se recusaram a informar uma data exata para o primeiro teste de voo tripulado com a Starliner, o Crew Flight Test (CFT). Também falta definir quais serão os astronautas escalados para esta missão. No ano passado, a NASA anunciou que os astronautas Nicole Mann e Josh Cassada, até então designados ao CFT, seriam transferidos para a próxima missão comercial com a SpaceX, a Crew-5, prevista para setembro.

Na ocasião, a agência espacial estadunidense disse que manteria os astronautas Butch Wilmore, Mike Fincke e Suni Williams escalados para os voos com a Starliner enquanto a missão OFT-2 passava por novos ajustes. Ainda assim, isto não garante que serão eles os primeiros a decolar à ISS com a nave da Boeing.

Inicialmente, o CFT incluía o ex-astronauta da NASA e atual funcionário da Boeing Chris Ferguson, mas em outubro de 2020 ele desistiu da missão, alegando obrigações familiares. Todavia, a primeira missão tripulada à ISS com a Starliner segue programada para durar de cinco a sete dias.

Durante uma coletiva anterior ao lançamento, os astronautas da NASA Butch Wilmore, Mike Fincke e Suni Williams (da esquerda para a direita) disseram ainda treinar com os sistemas da Starliner (Imagem: Reprodução/NASA/Joel Kowsky)
Durante uma coletiva anterior ao lançamento, os astronautas da NASA Butch Wilmore, Mike Fincke e Suni Williams (da esquerda para a direita) disseram ainda treinar com os sistemas da Starliner (Imagem: Reprodução/NASA/Joel Kowsky)

Além da certificação da Starliner, o cronograma das futuras missões com ela depende de um acordo ainda pendente com a agência espacial russa (Roscosmos). O acordo pode garantir que os cosmonautas russos voem nos veículos comerciais e, em troca, os astronautas da NASA decolem a bordo das naves russas Soyuz.

A NASA segue esperançosa de que este acordo seja finalizando antes de missão Crew-5 decolar, dando tempo de um cosmonauta russo ser incluído nela. Ainda assim, não há como saber se a Roscosmos permitirá que seus astronautas voem na Starliner.

Assim como a agência russa relutou em enviar seus cosmonautas com a Crew Dragon até que fossem realizados alguns voos tripulados, pode ser que ela faça o mesmo com a Starliner — assim que ela estiver certificada.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: