Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.713,77
    +337,42 (+0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.442,94
    +436,83 (+0,97%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,03
    +3,53 (+4,50%)
     
  • OURO

    1.670,00
    +33,80 (+2,07%)
     
  • BTC-USD

    19.534,25
    +478,71 (+2,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    445,64
    +16,86 (+3,93%)
     
  • S&P500

    3.719,04
    +71,75 (+1,97%)
     
  • DOW JONES

    29.683,74
    +548,75 (+1,88%)
     
  • FTSE

    7.005,39
    +20,80 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    17.250,88
    -609,43 (-3,41%)
     
  • NIKKEI

    26.173,98
    -397,89 (-1,50%)
     
  • NASDAQ

    11.592,75
    +259,00 (+2,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2067
    +0,0468 (+0,91%)
     

Mark Zuckerberg investe pesado no Reels para “vencer” o TikTok

Mark Zuckerberg investe pesado no Reels para “vencer” o TikTok
Mark Zuckerberg investe pesado no Reels para “vencer” o TikTok
  • O Reels é o recurso do Instagram e do Facebook que mais se assemelha a dinâmica do TikTok;

  • A ferramenta já representa 20% do tempo total que os usuários passam nas duas redes sociais da Meta;

  • TikTok deve gerar R$ 60 bilhões só em 2022.

Cada vez mais dominante no mundo das redes sociais, o TikTok deve gerar R$ 60 bilhões só em 2022. Contudo, Mark Zuckerberg tem um plano para destronar a plataforma de propriedade da empresa China ByteDance. O dono do Facebook e do Instagram planeja contra-atacar com a velha tática de tomar para si as ferramentas que fazem sucesso nas mãos do inimigo.

O plano não é novo. Zuckerberg já usou táticas de guerra parecidas para combater o sucesso do Snapchat em 2016. Na época, o Sanpchat fazia enorme sucesso com seu “Stories”, até o CEO da Meta emular o recurso dentro do Instagram e Facebook, o que eliminou a concorrência do “Snap”.

Desta vez, Zuckerberg planeja investir pesado no recurso presente em suas plataformas que mais se assemelha à dinâmica do TikTok, o Reels. A ferramenta lançada em 2020 para o Instagram e em 2021 para o Facebook teve um crescimento agressivo e atualmente representa 20% do tempo total que os usuários passam nas duas redes sociais.

Embora os usuários e criadores de conteúdo tenham recebido o Reels de braços abertos, o marketing da ferramenta não tem sido fácil e a Meta, pretende roubar uma fatia do bolo do TikTok fazendo algumas alterações nas redes sociais. Com o anúncio há algumas semanas das novas ferramentas de monetização de Reels , a Meta busca incentivar os criadores de conteúdo a gerar mais Reels, o que dará às plataformas mais visualizações de vídeos nesse formato e, consequentemente, maior receita.

Além disso, de acordo com um relatório do TechCrunch , o Instagram começou a testar para que qualquer vídeo postado na rede social se torne automaticamente um Reel. Embora inicialmente a ideia seja simplificar e padronizar o uso de vídeos, a mudança também visa impactar a receita gerada pelo Reels , já que automaticamente haverá mais vídeos nesse formato. A funcionalidade já está em modo de teste, e foi lançada apenas para alguns usuários e criadores de conteúdo no mundo.

Mas não se trata apenas de mostrar mais Reels para monetizar mais. O Meta também vem trabalhando para fazer ajustes em seu algoritmo para mudar a forma como ele exibe recomendações para cada usuário. Algo que tornou o TikTok ótimo são as recomendações personalizadas (obrigado, para você !) interagir com ela) e a empresa de Zuckerberg já está fazendo ajustes em seu modelo para replicar o sucesso da rede social chinesa e poder lutar com ela.