Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.297,83
    -161,30 (-0,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Inflação de março é a maior em 7 anos, aponta IBGE

·2 min de leitura
Inflação prevista para o mês de março é a maior em 7 anos
Inflação prevista para o mês de março é a maior em 7 anos
  • Previsão foi calculada pelo IBGE através do IPCA-15;

  • Inflação trimestral já é maior que a de 2021;

  • Copom deve aumentar a Selic em sua próxima reunião, em maio.

Divulgada nesta sexta-feira, 25, pelo IBGE, a inflação registrada no mês de março marcou 0,95%, a maior taxa para o mês em sete anos, quando em 2015 a taxa ficou em 1,264%. Com isso, a inflação acumulada nos últimos 12 meses (março de 2021 a março de 2022) atingiu 10,79%.

A taxa foi calculada pelo IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15), que analisa a escalada dos preços entre os dias 16 do mês anterior e 15 do mês atual. Desta forma, ele é capaz de fazer uma prévia do que o IPCA, que calcula do dia 1º ao último dia do mês, irá mostrar.

O resultado veio além do que era esperado tanto pelo governo quanto pelo mercado. Uma pesquisa da Reuters estimava uma alta de 0,87% para o período. No trimestre inicial do ano, a taxa acumulada ficou em 2,54%, valor maior que o 2,21% registrado no mesmo período de 2021.

Desta forma, a meta estabelecida pelo Banco Central de manter o teto da inflação anual 5% provavelmente não conseguirá ser cumprida. Ontem o Banco Central elevou sua estimativa para uma taxa acumulada de 7,1% no ano. Este será o segundo ano seguido em que a inflação supera a meta estabelecida pelo BC.

Em 2021, a inflação acumulada somou 10,06%, sendo a maior nos últimos seis anos. Para o próximo ano, os economistas estimam uma taxa de 3,75% de inflação.

Uma das formas de se controlar a escalada dos preços é através do aumento da Selic, a taxa básica de juros do país. Atualmente a Selic está em 11,75%, porém fontes afirmam que a taxa será elevada na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) em maio, para 12,75%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos