Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.451,20
    +74,85 (+0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.437,43
    +431,32 (+0,96%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,95
    +3,45 (+4,39%)
     
  • OURO

    1.668,20
    +32,00 (+1,96%)
     
  • BTC-USD

    19.580,60
    +522,18 (+2,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    447,53
    +18,75 (+4,37%)
     
  • S&P500

    3.719,04
    +71,75 (+1,97%)
     
  • DOW JONES

    29.683,74
    +548,75 (+1,88%)
     
  • FTSE

    7.005,39
    +20,80 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    17.250,88
    -609,43 (-3,41%)
     
  • NIKKEI

    26.173,98
    -397,89 (-1,50%)
     
  • NASDAQ

    11.556,50
    +222,75 (+1,97%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2137
    +0,0538 (+1,04%)
     

Inflação acelera em junho; veja os alimentos mais caros

Indicador aumentou em comparação a maio (Getty Images)
Indicador aumentou em comparação a maio

(Getty Images)

  • Inflação em junho sobe 0,67%;

  • Altos preços foram puxados pelos alimentos;

  • Morango, melão e batata inglesa lideram o ranking.

Com alta de 0,67%, a inflação em junho teve como principal vilão os alimentos. Conforme divulgado nesta sexta-feira (8), pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o indicador aumentou em comparação a maio, que registrou, na época, 0,47% de aumento.

A pesquisa ainda mostra que não é de agora que os preços pressionam os consumidores. No acumulado de 12 meses, o índice ficou em 11,89%, puxado por alimentos como morango, melão e batata inglesa. O leite, essencial para muitas famílias, ficou cerca de 40% mais caro.

Veja abaixo a lista com alimentos que mais subiram neste ano:

  • Morango: 106,81%

  • Melão: 64,6%

  • Batata inglesa: 55,77%

  • Pepino: 55,58%

  • Abobrinha: 54,41%

  • Repolho: 51,74%

  • Cebola: 48,23%

  • Cenoura: 45,67%

  • Manga: 43,67%

  • Leite Longa Vida: 41,76%

  • Feijão Carioca (rajado): 40,97%

  • Alface: 34,78%

  • Couve: 32,17%

  • Açaí (emulsão): 29,81%

  • Brócolis: 26,61%

  • Maçã: 25,1%

  • Farinha de trigo: 24,61%

  • Óleo de soja: 21,71%

  • Alimento infantil: 21,19%

  • Cheiro-verde: 20,61%

  • Macarrão instantâneo: 19,22%

  • Maionese: 19,18%

  • Óleos e gorduras: 17,49%

  • Banana-da-terra: 16,67%

  • Pão de forma: 16,52%

  • Café moído: 14,87%

Soro de leite a R$ 4,49 viraliza nas redes

Os altos preços do litro de leite, que se aproximam dos R$ 10, fizeram com que um outro alimento viralizasse nas redes: uma bebida láctea à base de soro de leite, vendida por R$ 4,49. Os internautas questionam se o alto preço do leite estaria fazendo consumidores recorrerem a subprodutos feitos a partir da matéria prima.

Na imagem que circula nas redes sociais, o produto está exposto nas prateleiras com uma placa de oferta identificando-o apenas como "soro de leite". Na página do estabelecimento, o mesmo item é vendido por R$ 5,28, sob a denominação de "bebida láctea".