Mercado fechará em 6 h 9 min
  • BOVESPA

    109.068,55
    -1.120,02 (-1,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.725,96
    -294,69 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,71
    +1,70 (+2,36%)
     
  • OURO

    1.797,40
    -0,60 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    16.842,61
    +35,36 (+0,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    395,92
    -6,11 (-1,52%)
     
  • S&P500

    3.933,92
    -7,34 (-0,19%)
     
  • DOW JONES

    33.597,92
    +1,58 (+0,00%)
     
  • FTSE

    7.486,78
    -2,41 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    19.450,23
    +635,41 (+3,38%)
     
  • NIKKEI

    27.574,43
    -111,97 (-0,40%)
     
  • NASDAQ

    11.553,75
    +44,25 (+0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5044
    +0,0380 (+0,70%)
     

Google lança campanha publicitária contra Projeto de Lei das Fake News

Google lançou campanha publicitária para bater de frente com o Projeto de Lei das Fake News. Foto: Getty Images.
Google lançou campanha publicitária para bater de frente com o Projeto de Lei das Fake News. Foto: Getty Images.
  • O Google lançou no sábado (2) uma campanha publicitária conta o projeto de lei 2.630/2020, conhecido como PL das Fake News;

  • De acordo com a companhia, o texto poderia “obrigar” a companhia a financiar notícias falsas;

  • Segundo o deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP), relator do projeto na Câmara, a companhia de tecnologia está abusando de seu poder econômico.

O Google anunciou no último sábado (2) uma campanha publicitária contra o projeto de lei 2.630/2020, chamado também de PL das Fake News.

Segundo a gigante das buscas, o texto poderia “obrigar” a companhia a financiar a desinformação. As chamadas big techs vêm fazendo duras críticas à proposta, assim como um forte lobby, na intenção de evitar com que ela avance.

Leia também:

Neste domingo (3), anúncios pagos pela companhia contra a PL das Fake News foram publicados em diversos veículos impressos brasileiros, como o Jornal O Globo, a Folha de São Paulo, o Estado de São Paulo e o Correio Braziliense.

A peça publicitária teria o objetivo de agradar veículos impressos, de forma a fazê-los ajudar na campanha das big techs, assim como estimular internautas a procurar deputados nas redes sociais para pedir a postergação do debate.

De acordo com o deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP), relator do projeto na Câmara, a companhia de tecnologia está abusando de seu poder econômico fazendo chantagem explícita.

Na última quinta-feira (31), o Google anunciou um conjunto de ferramentas para combater notícias falsas espalhadas pela internet. No sábado (2), a multinacional celebrou o Dia Internacional de Checagem de Fatos.

*Com informações do Poder 360.