Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.114,16
    -2.601,84 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.808,56
    -587,38 (-1,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,34
    -0,37 (-0,48%)
     
  • OURO

    1.629,30
    -4,10 (-0,25%)
     
  • BTC-USD

    19.103,82
    +342,75 (+1,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    438,96
    +5,86 (+1,35%)
     
  • S&P500

    3.655,04
    -38,19 (-1,03%)
     
  • DOW JONES

    29.260,81
    -329,60 (-1,11%)
     
  • FTSE

    7.020,95
    +2,35 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    17.855,14
    -78,13 (-0,44%)
     
  • NIKKEI

    26.431,55
    -722,28 (-2,66%)
     
  • NASDAQ

    11.315,50
    -61,25 (-0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1805
    +0,0829 (+1,63%)
     

Economista diz que diversidade de personalidades na USP pareceu sonho

SÃO PAULO, SP, 11.08.2022 - CARTA-DEMOCRACIA-SP: Leitura de carta pela democracia na Faculdade de Direito da USP, na capital paulista, nesta quinta-feira. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)
SÃO PAULO, SP, 11.08.2022 - CARTA-DEMOCRACIA-SP: Leitura de carta pela democracia na Faculdade de Direito da USP, na capital paulista, nesta quinta-feira. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O economista Gabriel Galípolo, que foi à Faculdade de Direito da USP para assistir à leitura das cartas pró-democracia, diz ter ficado surpreso ao encontrar a diversidade de personalidades na mesma plateia.

O evento reuniu nomes como a deputada Joice Hasselman, o presidente da Febraban, Isaac Sidney, a ex-ministra Marina Silva e a cantora Daniela Mercury.

Ele afirma que parecia um daqueles sonhos em que várias pessoas de diferentes ambientes aparecem no mesmo lugar em uma reunião improvável.

"Foi uma demonstração da nossa capacidade de nos desprender do que é particular, de cada um, para defender o que é de todos nós, que é o nosso destino comum enquanto sociedade. E dizer basta ao absurdo", diz Galípolo, que participa do conselho de economia da Fiesp e atua no grupo de conselheiros econômicos de Lula.

A manifestação por democracia desta quinta é considerada a mais ampla desde o início do governo Bolsonaro. Aderiram ao movimento diversos segmentos e correntes políticas ideológicas.

Um dos documentos apresentados no evento, a carta "Em Defesa da Democracia e da Justiça", assinada por cerca de 110 entidades, chamou a atenção por reunir representantes de indústria, bancos, centrais sindicais e estudantes.