Mercado fechará em 3 h 51 min
  • BOVESPA

    113.603,21
    +90,83 (+0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.423,20
    -378,48 (-0,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,56
    +0,03 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.776,60
    -13,10 (-0,73%)
     
  • BTC-USD

    23.403,68
    -477,89 (-2,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    555,36
    -17,46 (-3,05%)
     
  • S&P500

    4.261,74
    -43,46 (-1,01%)
     
  • DOW JONES

    33.890,54
    -261,47 (-0,77%)
     
  • FTSE

    7.515,75
    -20,31 (-0,27%)
     
  • HANG SENG

    19.922,45
    +91,93 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    29.222,77
    +353,86 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    13.425,75
    -232,50 (-1,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2620
    +0,0302 (+0,58%)
     

Câmara deve votar hoje projeto que limita ICMS sobre combustíveis

Projeto do ICMS prevê redução dos preços; alta está impactando a popularidade do governo
Projeto do ICMS prevê redução dos preços; alta está impactando a popularidade do governo

(Sergio LIMA / AFP) (Photo by SERGIO LIMA/AFP via Getty Images)

  • Projeto que reduz ICMS sobre combustíveis pode ser votado hoje pelos deputados;

  • Informação foi compartilhada pelo presidente da Câmara, Arthur Lira;

  • Ontem, senadores aprovaram o texto-base com modificações, por isso deve voltar à Câmara.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse que o projeto de lei que limita o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre combustíveis, energia, telecomunicações e transportes deve ser votado ainda nesta terça-feira (14). A informação é do blog da jornalista Andréia Sadi, do g1.

Nesta segunda-feira (13), o Senado aprovou, por 65 votos a favor, o texto-base do projeto que tem como objetivo reduzir preços, especialmente, dos combustíveis e da conta de luz em ano eleitoral. A proposta, entretanto, foi alterada pelos senadores. Por esse motivo, voltará para a análise dos deputados.

Ao blog do g1, Lira disse que conversaria com os líderes sobre o texto modificado no Senado. A alta nos preços dos combustíveis tem impactado a inflação e, consequentemente, a popularidade do governo de Jair Bolsonaro, de quem o presidente da Câmara é aliado.

Devido a esses efeitos negativos, os senadores que também apoiam Bolsonaro se mobilizaram ontem, em plena segunda-feira – dia em que não costuma ter sessões no Senado –, em semana de feriado prolongado, para revisar a proposta.

A aprovação no Senado representa uma vitória para o governo Bolsonaro e uma derrota para os governadores, que buscaram articular alterações mais profundas no texto que tinha vindo da Câmara dos Deputados no final de maio, argumentando que a queda na arrecadação poderia trazer problemas.

Votaram de maneira contrária senadores do PT e alguns parlamentares do MDB, resultando em 12 votos. A bancada governista votou em peso a favor da proposta. Um dos poucos integrantes da oposição que se manifestou favoravelmente foi o líder da oposição, Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos